A crise grega

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Crise econômica

A crise grega veio à tona por causa da crise de 2008 que iniciou nos Estados Unidos em 2007 quando os cidadãos americanos não conseguiram honrar as dívidas imobiliárias que possuíam.

Outro fator relevante foi que a Grécia gastou demais na última década e pediu altos empréstimos, e ainda os gastos públicos foram grandes.

Se a nação promover um calote, os problemas podem espalhar-se para Portugal e Irlanda.

Um político alemão sugeriu que mudassem o nome do país para mudar a imagem negativa que possuí, semelhante a uma estratégia comercial para melhorar as vendas de um produto qualquer.

A Grécia quer acabar com seu déficit em etapas: O parlamento grego aprovou em maio um pacote de medidas de austeridade para economizar 4,8 bilhões de euros.

O governo quer congelar os salários dos funcionários públicos e aumentar impostos, e ainda aumentou o preço da gasolina. Pretende aumentar a idade para a aposentadoria em uma tentativa de aliviar o sistema de pensões.

Muitos funcionários públicos acreditam que a crise seja causada por fatores externos, como especuladores internacionais e banqueiros da Europa Central.

A Alemanha é a economia mais forte da Europa e possuí uma disciplina fiscal muito rígida e devido a isso ela está segurando a situação do continente, e quando algum país precisa de empréstimo ele pede a Alemanha.

“Economizar é preciso.”

3 Comentários


  1. Ainda bem que desisti de fazer a uns tempos atrás a faculdade na europa, essa crise teria ferrado tudo.

    Responder

  2. Kaio

    Realmente o futura é uma incognita mas ainda bem que no Brasil existem excelentes universidades. Escolha uma delas.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.