A divina proporção da beleza feminina

Tempo de leitura: 2 minutos

Scarlett Johansson que não é perfeita

Um metro e sessenta e dois de altura, cinquenta e dois quilos, o rosto na proporção áurea, 1,1618 (Φ), a perfeita sequência de Fibonacci. Lábios com a grossura correta e no primoroso tom, pele ajustada na impecável coloração, exímios fios de cabelo dispostos da forma mais acertada e olhos vibrantes. Quadril na maior circunferência possível natural sem causar problemas a saúde, e seios que caibam na mão, de preferência nas duas mãos e que não tenham nenhum condimento.

Essa talvez seja uma das mais belas mulheres, desejadas por muitos, inclusive por mim. E essa mulher devo admitir que a conheço muito bem, ela já pairou pelos ares da minha vida, seu nome é Utopia.

Dias desses Utopia resolveu sair de casa usando um vestidinho bem curto, a cidade parou, quem estava longe de onde ela passou pensou que os caminhoneiros tinham resolvido fazer um protesto bem no centro da cidade. Todo mundo deu aquela bela olhada para ela, inclusive as mulheres, elas não conseguiam entender tamanha beleza, e nem beliscavam seus namorados que insistiam em olhar para Utopia, elas sabiam exatamente que era impossível não admirar tamanha formosura.

As pessoas sempre contam que não existe pessoa perfeita, que tudo depende do quanto você gosta de uma pessoa, do quanto você a ama, mas é porque não conhecem Utopia, aquilo é beleza, ninguém nunca viu alguém tão perfeito quanto ela. E ela também é perfeita naquilo, contam as más-línguas que um dos ex-namorados dela foi parar no hospital por dois motivos, um era os níveis de adrenalina e ocitocina muito altos, o segundo era um cansaço físico enorme devido ao número de vezes que eles faziam sexo por dia. Eles terminaram por recomendação médica, o namorado de Utopia tinha pressão alta, e se eles continuassem daquele jeito as chances dele morrer eram grandes, felizmente o namorado conseguiu um emprego bem longe da cidade, mas dizem que ele ainda acorda assustado depois de ter sonhado com ela.

Felizmente Utopia é humilde, e nunca aceitou os convites para estrelar comerciais, fazer novelas, ou mesmo para posar nua, pois Utopia gosta muito do que faz, aliás, ninguém sabe exatamente o que ela faz, correm notícias, só boatos mesmo, de que Utopia é escritora e usa um pseudônimo para não revelar sua identidade.

Mas nessa história sou um dos caras mais sortudos, sou vizinho de apartamento de Utopia, e no nosso prédio cada andar tem apenas dois apartamentos, e morramos no penúltimo andar, ou seja. Dia desses consegui ter até um bom papo com Utopia, e ela deixou escapar que estava solteira mais uma vez, quer dizer, acho que ela deixou escapar de propósito. Dessa forma, se tudo der certo, serei o cara mais sortudo do mundo.

O único problema é que Utopia também é uma utopia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.