Como dar adeus a um amor

Tempo de leitura: 2 minutos

Amor se vai

Não é fácil, sabemos que dizer adeus a quem se ama não é tarefa simples. De uma hora para outra esquecer tudo aquilo que você sente, todos aqueles momentos que passaram juntos e tudo aquilo que se tornou importante. Não é fácil, mas muitas vezes é, infelizmente, ou mesmo para sua própria felicidade, necessário.

Poderia te dizer que o tempo é o melhor remédio, que o tempo cura tudo, e que nenhuma dor resiste ao grande poder do tempo. A verdade é que o tempo é só uma forma de medir o quanto você está disposto a superar, porque superar é a correta maneira de aceitar que os amores se vão. Muitas vezes, não percebemos, mas o que chamamos de amor, na verdade é o que nos atrasa, é o que nos dá medo.

Um amor não pode dar medo. Ele precisa te dar segurança, para saber que pode ir a qualquer lugar sem medo. Confiança, para entender que pode contar tudo, quebrar todo esse escudo e se sentir bem, sem medo de que o outro vá embora. Aliás, um amor deveria despertar o que há de melhor em você. O problema é que aceitamos relacionamentos medíocres. Aceitamos ser menos que incríveis.

Perceba, o erro não está no mundo. Existem sim amores incríveis, histórias reais dignas de contos de fadas, mesmo com seus percalços. Mas histórias como essas não poderão ser vividas por todo mundo. Não que não haja espaço, o problema está em nós. Nós aceitamos o que a vida nós dá. Não paramos para pensar que muitas vezes merecemos mais. E calma, quando falo de mudança, não falo para trocar de parceiro. É óbvio que essa é uma opção, a mais fácil inclusive. Contudo existe outra, que é simplesmente fazer do seu relacionamento algo melhor, lutar e não aceitar que ele fique estagnado. Quando você aceita o que a vida lhe dá, você não muda.

Porque é mais confortável continuar da maneira que está, a mudança gera estresse. E dizer adeus a um amor é uma tarefa que não é simples. Ás vezes dar adeus é a melhor coisa, porque aquilo está te atrasando, ou já chegou fim.

Como dizer adeus a um amor? É simples, basta o deixar seguir seu próprio caminho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *