Esse texto é uma crônica, UMA CRÔNICA

Tempo de leitura: 2 minutos

Café e computador

Nas últimas semanas venho ganhando bastantes apelidos e adjetivos maldosos. São pessoas me chamando de idiota, burro, cafajeste, mesquinho e muitos outros desses, mas o motivo para isso é bem simples, são pessoas que leram alguns dos meus textos e não perceberam que tudo se tratava de uma crônica.

Para quem não sabe uma crônica é uma narração curta, que tem como finalidade expor fatos do cotidiano. Geralmente o autor costuma falar em primeira pessoa. É também uma conversa informal, onde o cronista dialoga até sobre fatos bem íntimos. Esse tipo de texto está presente em jornais, revistas, livros e até blogs, como aqui.

O objetivo da crônica é criar uma história para falar sobre algum assunto, no jornal normalmente esse assunto é uma notícia muito importante. Muitas vezes os autores criam histórias totalmente fictícias para falar de algum assunto que eles querem. É o que, por exemplo, acontece aqui. Ao invés de simplesmente dizer que existem pessoas que se arrependem de deixar uma garota escapar só porque ela é menor de idade e depois ficam amargando isso para sempre, eu escrevo uma crônica em que o próprio afetado (que é uma personagem fictícia) relata esse problema.

É muito mais simples abordar um assunto através de uma história, pois deixa a coisa mais leve, mais solta, e o meu ponto de vista entra muito mais fácil na cabeça do leitor. O problema é que algumas pessoas não conseguem entender que um texto é apenas uma crônica. Elas querem que o autor esteja ali dentro, que essa seja a vida dele, e que ele possa ser um cafajeste e não apenas mostrar que existem outros tipos de relacionamentos.

Acredito que estamos querendo muito que tudo seja real, que a garota dos nossos sonhos exista, que aquela mulher sensacional dê bola pra gente, e que os nossos sonhos sejam reais. Mas eles não são, não dessa forma. É óbvio que existem pessoas que são escravos da beleza, e minha única intenção é mostrar que sim, em algum lugar do mundo existe alguém escravo da beleza.

Devido a esse grande problema, resolvi criar aqui no blog uma categoria só para as crônicas, para que fique bem claro quando o texto é apenas uma crônica. E é claro que dentre essas crônicas existem algumas que realmente aconteceram com os autores, e outras que são obras das nossas mentes. Mas você não precisa se preocupar com isso, o que você necessita entender é o que a crônica quer dizer, qual a mensagem, o que você pode aprender e levar para o resto da sua vida.

Este texto é uma crônica real, mas poderia ser uma obra de ficção, e mesmo assim, ao chegar aqui no fim, você deveria entender que nem tudo precisa ser real.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *