Um tapinha faz bem para a relação

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Tapinha de amor

Quem inventou aquela frase de que um tapinha de amor não dói estava certo. Quer dizer, na verdade dói, mas quem disse que é ruim. E isso agora é comprovado por estudo.

Pois dois estudos de universidades americanas acompanharam 58 casais a festinhas de sadomasoquismo (a famosa relação onde um bate e o outro apanha). Nessas festas eles mediram as reações hormonais de cada um.

E com isso comprovaram que o nível de cortisol (hormônio relacionado ao estresse) de quem era dominado estava muito alto no início da brincadeira, mas com o tempo diminuía dando lugar ao prazer.

Perguntados depois das festinhas os casais disseram que a experiência fez com que eles saíssem de lá mais próximos. E mesmo entre os casais que não curtiram tanto a experiência, boa parte deles avaliou que mesmo assim saíram mais unidos.

E aí, já está pensando em praticar? Só não vá usar isso como desculpa para bater de verdade na (o) sua/seu parceira (o), lembre-se: é só um tapinha.

Fonte: Super Interessante

2 Comentários


  1. Realmente se for só um tapinhas tudo bem, o problema é quando começa os tapões.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.