O valor do silêncio

Tempo de leitura: 1 minuto

Silêncio

Já faz um tempo que tenho tido várias ideias de texto, mas não quis expressar. Na transição do final do ano passado e o início desse, silenciei em diferentes dimensões (em especial, na escrita). O silêncio me instiga muito, propicia uma conexão comigo mesma que transcende definição. E são esses momentos propiciados que me fazem valorizar tanto o silêncio, que muita gente despreza.

As pessoas falam muito, seja pessoalmente ou virtualmente, através das redes sociais. Falam o que devem e o que não devem, por vezes até transgredindo a barreira de privacidade do outro ou até deles mesmos. Esquecem de apreciar o vazio que o silêncio traz. Vazio esse que não é sinônimo de tristeza, mas a oportunidade de se desconectar do mundo e se conectar com sua essência.

A gente vive num mundo tão barulhento, que quando o silêncio reina, muitas vezes, incomoda, fazendo com que as pessoas não se contenham e procurem barulho, vindo do outro ou feito por eles mesmos.

As pessoas esqueceram o valor do silêncio e eu queria lembrar disso.

O silêncio pode indicar respeito ao momento do outro.

O silêncio comunica, já dizem por ai: “um olhar vale mais que mil palavras”.

O silêncio é o gatilho para a nossa mente entender que ali é um momento nosso e nos proporcionar um maior auto-conhecimento.

O silêncio traz concentração. Prova disso temos no grande mestre Ayrton Senna.

O silêncio inspira…ideias, vidas.

São muitos os pontos positivos negligenciados pelas pessoas, mas tem uma coisa que desprezo no silêncio. Infelizmente, ele também pode ser culpa, indiferença. O silêncio de quem te magoou, machuca mais ainda. O silêncio de quem te feriu é covardia.

Cultive o silêncio em sua vida, mas que seja puro, refletindo o bem para você e para quem te rodeia.

Aprecie o silêncio.

Ele faz bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.