Pare de reclamar das suas dívidas e que seu salário é insuficiente

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Pagando contas

Você é daquele tipo de pessoa que vive reclamando das suas dívidas, que seu salário não é suficiente, e que chega no meio do mês e você já não tem mais dinheiro para nada? Então saiba que o culpado disso tudo é você, não é seu chefe, seu patrão, e nem os ricos.

Falando em ricos, você é também daquele tipo que vive reclamando deles, e dizendo que os ricos são a parte ruim do mundo, que rico não presta, e mais um monte de coisas? Saiba também que a culpa de você estar nessa situação que está, não é deles.

As pessoas querem culpar os outros pelos seus erros, por não saberem fazer as coisas, e pior, por não tentarem entender. 5%, esse é o número da população que é verdadeiramente rica, e que consegue ficar mais rica com o tempo.

A parte boa é que qualquer um pode ser rico, mas calma, não é fácil, não é da noite para o dia, mas é possível. O problema é que na escola não somos ensinados a cuidar do dinheiro, e quando chegamos na idade adulta não conseguimos utilizar nossos conhecimentos para nos tornar ricos.

O segredo para se tornar rico pode ser resumido em duas frases, mas se dissesse essas frases certamente você não faria nada com elas, e nunca iria se tornar rico. É por isso que indico a você o livro Pai Rico, Pai Pobre, de Robert Kiyosaki e Sharon Lechter, publicado no Brasil pelo selo Campus da Elsevier Editora.

O livro é uma bíblia de como administrar o seu dinheiro, e como ficar rico com o passar do tempo. No livro Robert ensina porque os ricos ficam mais ricos, e os pobres ficam mais pobres, não é nada de desigualdade, é apenas um conhecimento que os ricos têm e muitos de nós não tem.

Pai Rico, Pai Pobre

O texto mostra que o que aprendemos na escola não é suficiente, que os ricos não trabalham pelo dinheiro, eles fazem o dinheiro trabalhar para eles. Mas lembre-se que esse livro não é uma fórmula mágica, é sim a reunião de muitos conhecimentos para que você possa se tornar rico.

Particularmente aprendi muito com o livro, foi uma das leituras que mais me trouxe conhecimentos, para mim o livro é muito fácil, mas percebi que só para mim e para algumas pessoas. Pois o livro tem críticas negativas, e ainda não entendi porque, talvez como disse as pessoas esperam uma fórmula mágica para se tornarem ricas, e quando alguém os apresenta um conceito filosófico sobre o dinheiro, as pessoas pensam que está errado.

É por isso que para algumas pessoas esse livro será muito ruim e não trará coisas novas para ela, tudo porque esse é um livro de conceitos, conceitos de como os ricos agem, para que com esses conceitos você forme a sua maneira de se tornar rico. Além disso, nem todos podem ser ricos, alguém precisa trabalhar na base da pirâmide. E para saber se você deve ler esse livro ou não elaborei um questionário, na verdade é uma forma de eliminação para que esse incrível conhecimento seja apenas daqueles que merecem. Se por acaso você responder não a algumas das próximas perguntas, por favor, não compre esse livro.

Você está disposto a investir dinheiro em conhecimento? Você gostaria de ser rico? Estaria disposto a mudar ou adaptar sua filosofia de vida? Está disposto a ler esse livro até o fim, mesmo que pareça loucura o que ele diz no começo? Gostaria de entender o segredo dos ricos? Irá continuar a dedicar tempo a sua família? Passará esse conhecimento aos seus filhos?

Agora que você chegou aqui merece saber quais são as duas frases: “Gaste menos dinheiro do que ganha” e “Invista dinheiro nas coisas certas”. Parece fácil não? Mas com apenas essas duas frases você não irá fazer nada, porque todo o conceito por trás destas frases está no livro, que você pode adquirir nas Americanas.com ou no Submarino.

Por favor, se tiver lido esse livro e for comentar que não gostou, não o faça. Porque vou ter pena por você não ter entendido o conceito por trás dessas palavras.

4 Comentários


  1. Moço, você pode gostar de um livro e eu não posso "não gostar"? Para quem gosta de psicologia, você é bem intransigente. Como assim "vou ter pena de você por não ter entendido o conceito blá blá bla…"? Leia direito, o livro é mais ou menos, ensina a cuidar do dinheiro e a fazer picaretagem, também – essa parte você não leu? Respeito cabe em qualquer lugar, intransigência não.

    Responder

    1. Carlos Demoura,
      O livro é mais do que está escrito. Por incrível que pareça existe muito mais por trás das palavras de Robert, muitas que talvez nem mesmo ele percebeu. Entenda que nem tudo é preto no branco, ou seja, não existe apenas gostar ou não gostar puramente. Não gostar significa que não gostei porque o que tem no texto não mostra nada de interessante. Mas mesmo assim não sou obrigado a dizer que o livro é maravilho, posso dizer que tem um conteúdo bom, mas que já sabia de muita coisa, e isso ainda é gostar. Ao dizer esse meu comentário no final a ideia é forçar o leitor a entender a essência do livro. Então lembre-se sempre que o que está escrito não é tudo o que está escrito.

      Responder

  2. ”A parte boa é que qualquer um pode ser rico”……

    ”Além disso, nem todos podem ser ricos, alguém precisa trabalhar na base da pirâmide”

    ….HAHAHAHAHAHAAH…….garotinho.patetico….

    Responder

    1. Hemp,
      Perceba que o pode de cada parte tem significados diferentes, há uma ironia que infelizmente você não entendeu. O primeiro pode é uma possibilidade que pode ou não acontecer, é uma palavra de incentivo, mostra que qualquer pessoa “pode”, desde que essa pessoa queira e batalhe para isso. O segundo pode é um desencadeador de leitura, é um “pode” de exclusão, para deixar afastado as pessoas que ainda não tem a “ideia correta” para ser rico. São duas palavras iguais, com significados diferentes, colocadas propositalmente, então patético devo ser.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *