Desculpa, mas você não me deixa seguir

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Os dois querem, mas ninguém faz nada para isso

Eu queria conseguir-te esquecer, queria poder fechar os olhos e não ver você em meus pensamentos. Queria que tudo isso acabasse bem, e que eu estivesse ao seu lado. Eu queria, queria, e queria.

O problema é que eu queria demais, e não fiz nada para justificar isso. Fui um idiota por ter falado com você em um dia, e depois nunca mais ter dirigido a palavra a você, e a isso peço desculpa. A verdade é que eu estava muito apaixonado, e esse foi o meu erro, pois queria achar um momento especial para conversar com você, o problema é que esse momento nunca existiu, e nem precisava existir.

Agora olhar para você é totalmente diferente daquela vez que cheguei atrasado no colégio e vi aquela menina linda usando brincos de argola, e disse pra mim mesmo que nunca a poderia ter. Estava totalmente errado, eu poderia ter, e ainda posso, e quero, o problema é que te coloquei num pedestal, e não consigo mais te alcançar.

Sei que você gosta de mim por aquele sorriso que você me deu, naquele dia, eu ganhei meu dia. E mesmo quando você beijou outro cara para fazer ciúmes para mim, eu sabia que você ainda estava apaixonada. E mesmo agora, quando suas amigas tentam-te convencer a fazer algo por essa paixão e não somente esperar que eu faça algo, eu sei.

Só quero-te dizer para você se acalmar, eu ainda não consegui-te esquecer, e nem quero. Mas espera, estou indo buscar uma escada, para ficar na mesma altura que você em cima desse pedestal, e te dar aquele beijo que sempre sonhamos.

*Esse texto pertence ao Cartas Para Elas, um apêndice do romance Desilusões Apaixonadamente Amorosas, e fala sobre a personagem Sofia.

9 Comentários


  1. Luciano,
    Não entendi o motivo do post, nem o seu porque, mas meus parabéns! Com o perdão da má palavra, “ta de fuder pivete”. Isso só mostra que de onde menos esperamos é que nasce os maiores talentos.

    Seu texto mostra a aflição de um homem apaixonado, que realmente existe. Parabéns!

    Cuide-se…

    Responder

  2. Sério? O texto não tem nenhum motivo mesmo? Fiquei até com vontade de te conhecer! Bjs e parabéns!

    Responder

      1. Oia pro Luciano, ta pintando um romance aii. kkk No local de trabalho?

        Responder

  3. Tive uma paixão assim aos 15 anos mas já a conhecia desde criança. Nunca tive coragem de dizer o que sentia por ela. Um dia ela mudou de cidade e não soube mais dela, até poucos dias. Achei o facebook dela. Ela está casada e com um filho e estou muito feliz por isso mas ainda tenho vontade dizer pessoalmente.

    Responder

    1. Legal sua história. Agora quer saber, se fosse eu tentaria conversar com ela como amigo, relembrando daquela época, e no meio da conversa colocaria que já gostei dela. Mas só diga isso se você não tiver nenhum sentimento por ela, pois ela já é casada e tem filhos, e pode não gostar do que você vai dizer. Mas se já tiver superado, vai em frente, não deixe que o medo te impeça de fazer algo que você deseja.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.