Pipoca de micro-ondas pode causar Alzheimer

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Pipoca

Quase todo mundo gosta de pipoca, seja no cinema, ou em casa para assistir a um jogo ou um filme. E em casa a maioria das pessoas costuma comer pipoca de micro-ondas, já que é mais fácil de ser feita.

O problema é que cientistas da Universidade de Minnesota, liderados pelo PhD Robert Vince, descobriram que as pipocas de micro-ondas amanteigadas podem estar associadas ao desenvolvimento do Alzheimer.

A causa é o aromatizante responsável pelo sabor de manteiga, o diacetil, que estimula o acúmulo de proteínas no cérebro, que é uma das características do Alzheimer.

O diacetil já está associado a danos no pulmão de pessoas que trabalham em fábricas de pipoca de micro-ondas, e por isso muitos fabricantes de alimentos, nos Estados Unidos, já estão retirando o composto de seus produtos.

O aromatizante também é usado para produzir o sabor amanteigado e aroma de margarinas, salgadinhos, doces, bolos, biscoitos e alimentos para animais.

Mas calma, os testes foram realizados apenas em tubos de ensaios. Mais estudos precisam ser feitos para ver se o diacetil age da mesma maneira em animais vivos.

E não vá abandonar a pipoca, pois segundo outro estudo, a pipoca é o lanche perfeito, pois os cascos contêm mais antioxidantes do que frutas e legumes. Porém afirmam que cozinhar a pipoca em uma panela de óleo, na manteiga, ou derramando sal, pode cancelar rapidamente os seus benefícios nutricionais. A forma mais saudável de desfrutar do lanche é fazer usando ar, mas será necessário uma máquina como a Pipoqueira Mondial Pop Fun que custa R$ 162,00.

Caso o estudo se comprove, o jeito é consumir bebidas alcoólicas para diminuir o risco de Alzheimer.

Fonte: Administradores, NY Daily News e CBS Minnesota

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.