Você conhece a verdadeira história da Apple?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Logo Apple

A Apple é uma das empresas mais desejadas de hoje, faturando milhões com seus produtos incríveis. E quando se fala de Apple as pessoas acreditam que a história se baseia totalmente em Steve Jobs.

Mas a história não é totalmente essa, o que muitos contam sobre a história da Apple é pura mentira, a verdade é bastante diferente. Steve Jobs não é o gênio que pensamos, e a Apple não foi sempre sucesso.

A história da Apple começa na década de 70, com dois jovens visionários, Steve Jobs e Steve Wozniak. Separados eles dão início ao que se tornaria a Apple, Wozniak desenvolvia o que seria o Apple I, e Jobs conseguia os contatos certos.

Steve Wozniak é parte imprescindível na fundação da Apple, apesar de muita gente não o conhecer. E para contar a verdadeira história da Apple, aparece esse mesmo Wozniak, que chamaremos de Woz.

Ele é responsável por criar sozinho o Apple I, o primeiro computador a possuir um teclado e ser ligado a uma tela de vídeo. Depois desenvolve sozinho o Apple II, o primeiro computador que funcionava com tela em cores.

Muitos não conhecem a história de Woz, simplesmente porque ele saiu rapidamente da Apple. E 32 anos após o começo dessa história é que Woz coloca tudo isso em um livro, trazido ao Brasil pela Editora Évora, com o nome iWoz: A verdadeira história da Apple segundo seu cofundador.

Livro iWoz

No livro Woz conta sua história do começo, desde seu nascimento até a volta de Steve Jobs a Apple. Conta como foi possível que com cerca de 20 anos mudasse a história da computação.

Fala também de suas brincadeiras e como foi desenvolvendo a Apple junto com Steve Jobs e outras pessoas. Mostra como foi a queda da Apple ao perder Wozniak, e quatro anos depois perder Jobs, no que todos acreditam que foi demitido.

A história da Apple se confunde com a história de Wozniak, apesar de terem sido apenas 6 anos de trabalho presencial. A ascensão e a queda da Apple se misturam com a história de vida de Woz, me arriscaria a dizer que se ele tivesse até hoje, a Apple seria ainda mais revolucionaria. Mas certamente a personalidade de Woz não o deixaria ficar muito tempo.

Se pudesse dizer uma palavra para definir Steve Wozniak, seria gênio. Ele nas décadas de 70 e 80, criou ideias de coisas que usamos até hoje. É incrível quando você lê o livro e as descrições de Woz, e percebe como as coisas que ele criou são usadas até hoje.

Outros fatores importantes de Woz são a ética e a busca pelo impossível. A ética que não o deixou ser corrompido em nenhum momento (dica para os políticos), e a busca pelo impossível, ele sempre queria montar um produto melhor e com menos peças.

Esse livro é um complemento ao livro Os Heróis da Revolução. Lá conhecemos todo o panorama da computação e, nesse livro somente o desenvolvimento da Apple juntamente com a história de Woz.

Como disse no post dos Heróis da Revolução, você conhecerá mais profundamente o verdadeiro gênio da Apple. Perceberá que das 5 coisas que tornaram Steve Jobs como um gênio, 3 não foram contadas da maneira correta.

Se pudesse dizer uma coisa sobre esse livro seria não leia, e fique sem descobrir como é que hoje podemos ter computadores pessoas, como a Apple se tornou desejada, e perder dicas de um grande homem, não só na área de tecnologia, mas também em todos os aspectos da vida.

O livro pode ser adquirido na Americanas pelo preço de R$ 59,90.

5 Comentários


  1. Uma crítica sensasionalista, que vem do já cansativo mimimi da Apple vs Google.
    O Woz foi um revolucionário e deu um grande contributo na computação, no entanto, afirmar que ele sozinho é que construiu a Apple, como este artigo insinua, é pouco inteligente.
    Steve Jobs teve também um papel imprescindível, já que sem a sua visão, o Apple I não passaria de um hobby – Woz e Steve tentaram vender todo o projecto a várias empresas, IBM inclusivé, e nenhuma o quis. Wozniak e Jobs fizeram juntos o que nunca iriam conseguir separados.

    Steve Jobs até pode não ter inventado muita coisa – apesar de ter algumas patentes – mas o seu dom era saber onde, como, porque e quando investir. Não foi o Woz que mudou a história do cinema animado, nem a indústria discográfica com o iPod e iTunes, nem os smartphones, nem os tablets.

    “Mostra como foi a queda da Apple ao perder Wozniak” A quem? A queda aconteceu depois de Steve Jobs ter sido expulso da Apple e, curiosamente, começou a ser produtiva quando ele voltou. Não foi quando o Woz voltou.

    Responder

    1. Carlos Gomes,
      Peço que leia o livro antes de falar qualquer coisa. Não disse que Woz criou sozinho a Apple, e sim que ele criou sozinho o Apple I e II, que são os computadores em si. Nunca disse que Steve Jobs não fez nada, e sim que ele não fez tudo. Eles não tentaram vender o projeto a várias empresas, somente a HP. Não conheço a história de Jobs no cinema animado, mas não foi Jobs que criou o iPod e iTunes, leia o livro e veja o porque. E o tablet foi lançado anos antes pela Microsoft, mas o mundo ainda não estava preparado para recebe-lo. E a queda acontece após a saída de Woz, não exatamente pela saída de Woz, e sim porque a empresa começou a ficar burocrática, o que acabou estremecendo também os laços de Jobs com a Apple. E a empresa volta a ser produtiva com a volta de Jobs porque eles mudam a filosofia da empresa, e Jobs não foi recontratado, não vou dizer o que realmente aconteceu, espero mesmo que você leia o livro.

      Responder

  2. nossa finalmente encontrei alguém que concorda comigo , sempre diziam que o primeiro computador pessoal foi feito por Steve Jobs o Apple II .Eu me perguntei e o Apple I e pesquisei e vi qual é o verdadeiro gênio da Apple que com certeza seria muito mais revolucionária com o Steve revolucionária

    Responder

  3. As pessoas esquecem dos Tks, MSX, pcs 286, 386, 486… dos MS-DOS, WIN 3.0, Nt, dos Palms, mp3 players… A revolução musical nasce com a internet e o mp3 (criado para internet). O Sr. Jobs não foi revolucionário. Os grandes revolucionários estão atrás da cortina como Wozniak (Apple), Adele Goldberg (GUI e mouse), Karlheinz Brandenburg (mp3), Dr. Andrew Hsu (touch-screen), Jeff Han – TED2006 (Multi-Touchscreen), Timothy John Berners-Lee (Internet)…

    Responder

  4. Acho uma injustiça creditar essas revoluções tecnológicas ao Sr. Jobs, reconhecido por sua arrogância, desrespeito e impaciência como administrador, além de não entender nada como técnico daquilo que suas empresas produzem. O Sr. Jobs tem seus méritos naquilo que poucos reconhecem, como empresário e marqueteiro. Mas o que me assusta, é a idolatria à empresa e seu proprietário por parte de seus clientes. Verdadeiro fanatismo descontrolado capaz de fazer pessoas adquirirem o mesmo produto lançado duas vezes por ano, sem o menor senso crítico, fazendo filas nas lojas da empresa. 9 milhões de unidades vendidas em 3 dias do mesmo produto ( com um S a mais) lançado meses antes. Nem Muçulmano Xiita é tão fanático.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.