Citando Jean-Paul Sartre

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Jean-Paul Sartre

Jean-Paul Charles Aymard Sartre (Paris, 21 de Junho de 1905 — Paris, 15 de Abril de 1980) foi um filósofo, escritor e crítico francês, conhecido como representante do existencialismo. Acreditava que os intelectuais têm de desempenhar um papel ativo na sociedade. Era um artista militante, e apoiou causas políticas de esquerda com a sua vida e a sua obra.

“No amor, um mais um é igual a um.”

“É preferível morrer pelo fogo, em combate, que em casa, pela fome.”

“Quanto mais areia escorreu no relógio de nossa vida, mais claramente deveríamos ver através do vidro.”

“Quando os ricos fazem a guerra, são sempre os pobres que morrem.”

“Ninguém se cura de si mesmo.”

“Eu estou condenado a ser livre.”

“O outro é, por princípio, aquele que me olha.”

“Tu és metade vítima, metade cúmplice, como todos os outros.”

“Quanto aos homens, não é o que eles são que me interessa, mas o que eles podem se tornar.”

“Nossa liberdade hoje não é nada mais que a livre escolha de lutar para nos tornarmos livres. E o aspecto paradoxal desta fórmula exprime simplesmente o paradoxo de nossa condição histórica. Não se trata de enjaular meus contemporâneos: eles já estão na jaula.”

“O homem não é de modo nenhum a soma do que tem, mas a totalidade do que não tem ainda, do que poderia ter.”

“A violência, seja qual for a maneira como se manifesta, é sempre uma derrota.”

“É sempre fácil obedecer quando se sonha comandar.”

“Para mim, o que vicia as relações entre as pessoas é que cada um conserva, na relação com o outro, alguma coisa de oculto, de secreto. Penso que a transparência deve sempre substituir o segredo. E penso muito no dia em que duas pessoas não terão mais segredos entre si porque não mais os terão para ninguém, porque a vida subjetiva, assim como a objetiva, estará totalmente aberta.”

“Não há necessidade de grelhas, o inferno são os outros.”

“Nunca julgamos aqueles a quem amamos.”

“Todos os homens têm medo. Quem não tem medo não é normal; isso nada tem a ver com a coragem.”

“O que não é terrível não é sofrer nem morrer, mas morrer em vão.”

“Eu era uma criança, esse monstro que os adultos fabricam com as suas mágoas.”

“Um amor, uma carreira, uma revolução: outras tantas coisas que se começam sem saber como acabarão.”

“O dinheiro não tem ideias.”

“A felicidade não está em fazer o que a gente quer e sim em querer o que a gente faz.”

“Posso querer aderir a um partido, escrever um livro, casar-me, tudo isso não passa de uma manifestação de uma opção mais original, mais espontânea do que aquilo a que se chama vontade.”

“A escolha é possível, em certo sentido, porém o que não é possível é não escolher. Eu posso sempre escolher, mas devo estar ciente de que, se não escolher, assim mesmo estarei escolhendo.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.