Nem todo mundo pode ser patrão

Tempo de leitura: 2 minutos

Marissa Mayer, CEO do Yahoo

O Brasil vive um boom no empreendedorismo, diversas pessoas estão começando a montar suas pequenas empresas, em ramos que muitas empresas grandes não veem potencial. A mídia incentiva as pessoas a procurarem a criarem as micro e pequenas empresas, de modo que você deixe de ser empregado e se torne seu próprio patrão.

Diante disso tenho uma notícia para informar a todos, a verdade é que nem todo mundo pode ser patrão. É triste? Claro que é, mas é a pura verdade, para que nem todos possam se iludir com a tão história de deixar o emprego comum para trás.

Alguns fatores são o que motivam isso. Primeiro, toda empresa irá precisar de empregados, e se todo mundo tiver um empresa, quem é que vai fazer essas funções? E não adianta dizer que poderemos usar a tecnologia, pois sempre será necessária a supervisão de um ser humano de carne e osso, que terá de ser um empregado.

E segundo, nem todo mundo tem perfil para ser um patrão. É preciso ser rígido e ao mesmo tempo saber conversar. É preciso criar empatia com os funcionários, e ser um líder. Além disso, tem que saber administrar a empresa, como olhar os gastos, os tributos, e é claro que você pode contratar alguém para isso, mas sempre será necessário que você gerencie tudo.

Vida de patrão não é fácil, ele pode até ganhar mais, mas tem mais trabalho, só tem hora para chegar ao trabalho, e não tem para sair. Às vezes trabalha nas férias, se é que ele tem férias. Para o empregado é só trabalhar aquelas horas e no final ou no começo do mês ter aquele dinheirinho na conta.

Mas calma, se apesar de todas essas dificuldades, você ainda quiser ser um patrão, saiba que deve seguir em frente. Se esse sempre foi seu sonho, e se você não está tentando isso porque disseram que é bom, e principalmente se você conhece bem o terreno em que está pisando, saiba que deve ir em frente.

Se você tem Facebook e quer empreender indico a página Geração de Valor, para que você possa se motivar cada vez mais. E também leia o livro Pai Rico, Pai Pobre, para aprender a administrar bem seu dinheiro.

2 Comentários


  1. Com hora para chegar e sem hora para sair??? Patrão chega e sai a hora que bem quer; trabalhar nas férias??? Isso é coisa de boy e contínuo, patrão tira férias no exterior; patrão ganha mais porque trabalha mais??? Não, ganha mais porquê é o patrão, e ganha quanto quiser ganhar.

    Para encerrar: conheço muito empregado querendo ser patrão; nunca vi patrão querendo ser – ou voltar a ser – empregado!!!

    Papo idiota, esse…

    Responder

    1. John Doe,
      Vejo que você está totalmente por fora. O patrão é o responsável por tudo, então ele tem que chegar antes dos empregados para dar início ao dia, e sai depois pra fechar a loja, ou porque ainda tem coisa para resolver. Trabalha nas férias sim, ele pode estar em Paris, ao lado do rio Sena, mas dependendo do tamanho da empresa precisará sempre estar de olho nela, e perceba que os patrões tiram apenas duas semanas de férias. E ganha mais dinheiro porque sua responsabilidade é maior, enquanto os funcionários tem apenas algumas funções, o patrão tem todas. E pra ganhar ele tem que vender, e pra vender ele tem que ter produto de qualidade, saber fazer a publicidade, e manter seus funcionários motivados, além de precisar dos melhores profissionais. E certamente você é um empregado, e é claro que um patrão não vai querer voltar a ser um empregado, o poder move as pessoas, e quanto mais poder, mais trabalho, é simples, a maioria das pessoas quer evoluir. Outras com mentalidade fechada como você querem ficar na mesma e acham que o problema é o patrão, quando o problema é você. Não interessa se seu patrão não te paga bem, o problema é você. Não interessa se ele te trata mal, o problema ainda é você. Pense nisso e tente abrir sua visão, pense fora da caixinha.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *