Especiais

O pequeno príncipe [Resenha]

O pequeno príncipe [Resenha]

1 minuto Link do vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=sphW5ofIJKA Sinopse: Por meio de uma narrativa poética, o livro busca apresentar uma visão diferente de mundo, levando o leitor a mergulhar no próprio inconsciente, reencontrando sua criança. À primeira vista, um livro para crianças. Na definição de Antoine Saint-Exupéry, seu autor, “um livro urgentíssimo para adultos”, o que talvez explique a extraordinária sobrevivência literária de O Pequeno Príncipe. Publicado pela primeira vez em 1943 na Nova York em que foi escrito e, no ano seguinte, na França, a Continue lendo

Manual de sobrevivência dos tímidos [Resenha]

Manual de sobrevivência dos tímidos [Resenha]

menos de 1 minuto Link do vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=9JJg__DtA3A Sinopse: O Manual de Sobrevivência dos Tímidos é um livro escrito e ilustrado por Bruno Maron. Organizado em seis capítulos, a obra faz uma abordagem bem-humorada e certeira sobre como funciona a timidez. Maron também apresenta conselhos surrealistas sobre como fugir ou enfrentar a socialização. Livro na Livraria Cultura: http://bit.ly/TimidoCulturaMS Livro na Americanas: http://bit.ly/TimidoAmericanasMS Livro no Submarino: http://bit.ly/TimidoSubmarinoMS

O prazer é todo nosso

O prazer é todo nosso

menos de 1 minuto Link do vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=93PRnWTwMXQ Sinopse: A fim de apresentar as infinitas possibilidades de se obter prazer nas relações afetivas e sexuais, Lola Benvenutti conta, de maneira divertida, envolvente e instigante, algumas das suas experiências relacionadas ao universo dos desejos, da sedução e do sexo. ‘O prazer é todo nosso’ é um livro dedicado a todos que desejam gozar a vida longe de tabus e preconceitos e serem livres para descobrir seu corpo e suas inúmeras possibilidades de prazer. É destinado Continue lendo

Resenha do livro Não se apega, não

Resenha do livro Não se apega, não

menos de 1 minuto Link do vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=KUgleQgkd4M Sinopse: Tudo começa com um ponto-final: a decisão de terminar o namoro de dois anos com Gustavo, o namorado dos sonhos de toda garota. As amigas acharam que Isabela tinha enlouquecido, porque, afinal de contas, eles formavam um casal per-fei-to! Mas por trás das aparências existia uma menina infeliz, disposta a assumir as consequências pela decisão de ficar sozinha. Estava na hora de resgatar o amor-próprio, a autoconfiança e entrar em contato com seus próprios desejos. Continue lendo

Viaje o mundo com o Pompônio Flato

Viaje o mundo com o Pompônio Flato

menos de 1 minuto Link do vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=3h7wWsTD1Ug Sinopse: Com uma trama extremamente original compõe sátira literária bem humorada. No século I, Pompônio Flato viaja pelos confins do Império Romano, encontra águas de efeitos poderosos e vai parar em Nazaré, onde está para ser executado o carpinteiro do povoado, condenado pelo assassinato de um rico cidadão. Contra sua vontade, Pompônio se vê envolvido na solução do crime, contratado pelo mais extraordinário dos clientes: o filho do carpinteiro. Mistura de romance histórico com paródia, A Continue lendo

Conheça o livro Geração de Valor

Conheça o livro Geração de Valor

menos de 1 minuto Link do vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=xhS1mi5OzFY Sinopse: Desde que nascem, as pessoas são treinadas para agir de acordo com o senso comum. O ensino convencional as estimula a buscar segurança, e não liberdade. Com medo de se arriscar, a maioria segue o fluxo da boiada e sonha pequeno, optando por conseguir um emprego estável e passar anos financiando a casa própria. Flávio Augusto também sofreu todas essas pressões, mas conseguiu sair da conformidade bem cedo. De uma família simples da periferia do Continue lendo

Como tornei 2014 o melhor ano da minha vida, até agora

Como tornei 2014 o melhor ano da minha vida, até agora

4 minutos Acreditamos que a vida é só um conjunto de pequenos espaços de tempo em que nos rastejamos, sempre em busca de algo que a gente nem sabe o porquê. Sonhamos em, por mais clichê que possa parecer, realizar os nossos sonhos. Mas acreditamos que eles são apenas coisas do nosso pensamento, e que irão aparecer apenas durante nossas horas de sono. Só que não, a vida é para ser aproveitada em sua máxima capacidade. Foi do nada que minha vida mudou, simplesmente Continue lendo

Palavras para meus amigos

Palavras para meus amigos

1 minuto Hoje tive uma vontade repentina de manusear as palavras, mas, para que utilizá-las? Com que intenção? Pensei em falar sobre a amizade. Será que existe mesmo? Ou seria um devaneio desse rapaz ingênuo? Bem, eu sei que as palavras são minhas amigas, pois, sinto que elas são leais… Nunca me abandonam, e através delas posso lhe dizer o quero. Mas e você? Posso considerar sua amizade como algo precioso? Ou apenas um engano? Quero utilizar um pouco de sinceridade, e dizer que ao escrever Continue lendo

Nossos heróis

Nossos heróis

2 minutos Estas simplórias palavras vêm brindar, de forma singela, a existência destas figuras tão queridas e essenciais à nossa formação: o pai e a mãe. Na infância, os pais são a lente com que enxergamos o mundo. São nossos heróis. São pessoas por quem prezamos incondicionalmente. Quem nunca se envolveu em uma briga ou discussão – durante o maternal ou durante as primeiras séries de ensino – consequência de um ataque verbal à nossa digníssima mãe? Durante a infância, inicia-se o processo de Continue lendo

Sobre o pôr do sol

Sobre o pôr do sol

2 minutos Estava pensando comigo mesmo sobre o pôr do sol. Uma coisa que acontece todos os dias, mas que damos pouca bola para ele. De repente, por algum motivo qualquer, em um dia qualquer, endeusamos o pôr do sol, e passamos a acha-lo uma das maravilhas do mundo. Mas esse texto não é sobre dar valor as coisas só de vez em quando, é na verdade sobre viajar e conhecer outras centenas e milhares de pores do sol. Percebi que por mais que Continue lendo

Fragmentos de mim mesmo

Fragmentos de mim mesmo

1 minuto Você por acaso já se perdeu? Digamos que você tinha convicções, e então, de repente, mudam-se todas as coisas e você altera suas referências e objetivos. Às vezes sinto saudades de mim mesmo. Como isso é possível? Sinto falta do que fiz; e do que não fiz. Sinto falta de quem fui, e também do que poderia ser. Sinto até falta de minhas lágrimas. Pois hoje. Não choro mais. Sinto falta de alguns pedaços. Os perdi em algum lugar e em algum Continue lendo