Um amor de esquerda que escapou pela direita

Um amor de esquerda que escapou pela direita

Tempo de leitura: 1 minuto

Esta não é a história de um amor que deu certo.

É que ela é de esquerda e eu sou de direita.

Ela acredita no socialismo e eu sou capitalista.

Ela grita “Foi golpe!”, enquanto eu “Meu Partido é o Brasil”.

Ela leu Karl Max, enquanto eu Adam Smith.

Ela defende o feminismo, enquanto apenas busco igualdade.

Seu sonho é visitar Havana, e o meu Nova Iorque.

Ela defende a igualdade e liberdade de gênero, e eu quero apenas poder falar sem medo de ser chamado de preconceituoso.

Ela apoia os direitos humanos, e eu só quero o bandido apodrecendo na cadeia.

Seu ídolo é Che, e o meu um tal de Benjamin Graham.

Ela gosta de usar vermelho, e eu só compro roupa preta.

Ela vive na casa dos pais, e eu também.

Mas os pais dela são comunistas, e os meus também.

Ela investe na poupança, e eu tenho aplicações em ações.

Ela diz que não investe na Bolsa porque é coisa de capitalista, e eu invisto porque quero dar um bom futuro para nós.

Ela faz graduação em letras, e eu fiz economia.

Ela é contra a reforma da previdência, e eu sei que sem ela o Brasil não sai do lugar.

Ela compartilha fotos com todo mundo, mas eu queria ter ela só para mim.

Ela trabalha em escola pública, e eu na Faria Lima.

Ela é dona de uma pelúcia da Minnie, e eu sou um shareholder da The Walt Disney Company.

Ela adquiriu recentemente um Palio usado, e eu acabei de comprar um Jaguar F-Type.

Eu tenho muito dinheiro, e ela também.

Não pense que essa é uma história de um homem rico que queria possuir a menina pobre.

É a história de um homem capitalista, que tentou manter um namoro com uma mulher comunista, mas ela terminou e disse Não.

Porque ela queria Lula Livre, e eu queria ele na prisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.