A vida numa Uni-Qualqueresquina

Tempo de leitura: 2 minutos

Sem destino

Esses dias me deparei com um vídeo motivacional e logo pensei: Lá vem aquela mesmice de “Você é capaz, vai lá campeão!” Mas não! Não mesmo! O vídeo era sobre pessoas que não passaram no vestibular e decidiram arriscar uma “uniqualqueresquina”, tentar qualquer coisa fácil por imediatismo ou por acharem que não conseguiriam algo melhor.

Nisso comecei a pensar: “Na vida quantas vezes você já escolheu uma uniqualqueresquina?”

Se está todo mundo namorando eu preciso arranjar um uniqualquernamorado, ou emprego, ou amigo ou até mesmo comida!

Somos imediatistas, fazemos tudo de qualquer jeito e por fim, reclamamos. Levamos a vida de qualquer jeito e não é aquele estilo largado, fazendo o que quer e sendo feliz porque esse só existe nos filmes e para os filhos de condes.

As pessoas se deixam influenciar por tudo, e vão parar em qualquer lugar, que por vezes, não é o melhor. Não queira cantar vitória antes da hora. Só depois de anos pude ver que o melhor não era passar numa universidade de primeira, o melhor não era ter tudo o que eu queria na hora, o melhor mesmo era ralar muito, demorar muito, para valer muito a pena. Quanto mais sofremos mais damos valor e mais nos sentimos meritocratas.

Complete a frase: Meu preço é R$____ quando consigo algo mediano em pouco tempo e posso chamá-lo de meu. Meu preço é R$______ quando consigo algo dito impossível em um longo prazo e posso chamá-lo de meu.

Agora associe os preços que você deu aos autores: Pedro A. Cabral, Obama, pessoa que acabou de passar no ITA, ou em medicina, e as pessoas ao seu redor. Agora associe uma das frases a você. Da última vez que não tinha o que comer o que você fez? Preparou um super prato que requeria tempo e matava a fome ou comeu alguma besteira? Que tipo de pessoa é você quando faz esse tipo de escolha? Um meritocrata! Você é não só o que você come, mas o que você escolhe fazer da sua vida.

Eu sei, nem sempre é fácil, quase nunca é! Atualmente tudo está corrido, as pessoas têm mais estresse e depressão e precisam de prazer rápido e fácil, assim surgem as uniqualquercoisas, as tentações que não valem nada e só servem para testar seu emocional. O problema é que as consequências também vem e essas sim duram muito tempo e geram muitos resultados diretos na sua vida. Meu conselho? Paciência. Converse com um idoso, eles só contam do passado, de tudo o que viveram, mas geralmente só contam as histórias boas, marcantes. O que você quer ter para contar? O que você quer de marcante para a sua vida? Largue de ser um uniqualquerfracassado. As escolhas são SEMPRE suas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.