Os outros e as mudanças

Tempo de leitura: 2 minutos

Mudança

Se existe alguém que nunca julgou um livro pela capa, um produto pela caixa, ou até mesmo alguém pela beleza, ponha o dedo aqui!

Simplesmente não há ninguém, nós sempre temos a tendência de achar que algumas coisas são referenciais, estáticas e ponto. Quer exemplos? Mulher que já sofreu tende a acreditar que todos os outros homens no mundo são cafajestes. Homens que já sofreram, acham que todas são cretinas. Se você tentou fazer dieta e não deu certo no primeiro mês, desiste na certa. Se senta para fazer um trabalho da faculdade e a inspiração não vem, acaba desistindo e deixando para outro dia. Nós seres humanos temos a tendência de achar que tudo é igual. Tentou uma vez e não deu certo já era. Se você namorou um menino mais novo e não deu certo, vira regra, NUNCA MAIS meninos novos e por ai vai. Se pintou o cabelo de loiro e não ficou legal, tinge de preto e o loiro passa a ser abominável. Eu, eu mesmo e a Polly, minha amiga imaginária, versão mais foda de mim, estávamos numa conversa sobre isso ontem. Porque eu me pego sempre com medo dos mesmos erros, numa luta constante de mudança.

Você já deve ter percebido (porque você é inteligente) que tem uma incrível capacidade de mudar. De ideia, de estilo de roupa, de opinião, de tudo. Todas as pessoas mudam o tempo todo. Nossas experiências, leituras e conversas vão alterando nosso jeito de ser, de ver e pensar.

Mas, se por um lado reconhecemos nossas mudanças e até nos orgulhamos de algumas delas, por outro lado percebo que temos a mania de achar que os outros continuam os mesmos. É meio injusto achar que só porque você tenha tido uma experiência ruim, vira critério para todo o resto da sua vida. Aliás, é meio injusto achar que as pessoas que já nos fizeram algum mal, continuam as mesmas. Aquela megera do ensino médio, hoje em dia é uma mulher, passou por muita coisa e com certeza amadureceu e mudou.

Fico pensando: se achamos que as pessoas não mudam, como dar uma nova chance a elas? Como dar uma nova chance para nós mesmos? Claro que alguns têm mais facilidade e outros nem tanto. Mas fico achando que é muito melhor dar uma chance de ver quem são as pessoas hoje, de tentar o loiro, ou um namoro novo. Dando uma chance para os outros e a vida, estamos mudando. Com certeza a pessoa que você era antigamente, não faria isso hoje. As pessoas, a vida, nos surpreende o tempo todo, e acho maravilhoso nos abrirmos para essas mudanças.

Espero que você também mude – para melhor claro. Como diria Jonh Keneddy: “A mudança é a lei da vida. E aqueles que apenas olham para o passado ou para o presente irão com certeza perder o futuro”.

#Polly está mudando, mas não de casa, de alma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *