As coisas estão mais caras ou é impressão

Tempo de leitura: 2 minutos

Barraca de Coco

Sim, as coisas estão realmente ficando mais caras, e não é só impressão mesmo não. Na verdade tem gente que está com a impressão errada, e está vendendo a um preço exorbitante.

Essa é a tendência do mundo moderno, a medida que o salário aumenta, e a inflação aumenta, os produtos/serviços começam a ficar mais caros. Já que o agricultor tem que pagar mais para levar seu feijão até a loja, e o lojista paga mais caro para trazer o feijão.

Só que o aumento da inflação não foi tão alto assim para justificar o preço de certas coisas. O que está acontecendo é que algumas pessoas perderam a noção de preço de venda. Os lojistas e vendedores querem lucrar cada vez mais, e estão aumentando os preços, por um preço que elas realmente não valem. Eles estão querendo lucrar mais do que o “correto”.

Não é culpa do governo ou algo assim, é culpa das pessoas que vendem, que parecem esquecer-se de cobrar o preço correto. É como você vender uma água de coco a 7 reais, quando você paga apenas R$ 1,50 para realmente conseguir o coco, somando transporte e tudo mais. É o mesmo caso do almoço, que tem gente cobrando 17 reais por aí por um PF, quando ele gasta apenas 5 reais para montar o prato. Ou seja, alguém está lucrando 240%.

Mas essa culpa também está em nós. Sabe a tal da bolha imobiliária que muita gente fala por aí. É na verdade fruto da ilusão das pessoas. Tem casas que valem de verdade cerca de 80 mil reais, se você colocar inflação e todo aquele monte de coisas que um economista te diria, mas o dono da casa quer vender por 400 mil reais.

Ou seja, o problema é que não estamos sabendo colocar o preço nas coisas. Algo que aprendi com o tempo é que ninguém se importa em pagar um pouco mais caro, desde que o investimento valha realmente a pena. O problema é que um PF a 17 reais não vale a pena. Uma casa que vale 80 mil, sendo vendida a 400 mil não vale a pena. Estamos colocando preços que não condizem.

Outra coisa que aprendi é que o preço é a soma do que realmente vale o produto/serviço, juntamente com o valor agregado. Por exemplo, a casa de 80 mil vale na verdade 50 mil, e os outros 30 mil pertencem ao lugar onde ela está localizada. Um PF pode custar 17 reais, desde que ele realmente custe 10 reais, e os outros 7 sejam do ambiente aconchegante da loja.

Só que o que vemos muitas vezes é coisas que somadas com o valor real e o valor agregado, não chegam nem perto do preço que estão sendo vendidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *