Veneno de cobra pode ajudar na luta contra o câncer

Tempo de leitura: 1 minuto

Cobra

Cobras são animais que metem medo em muitas pessoas. Algumas têm veneno e nos mordem, outras apenas nos mordem sem veneno. Algumas nos estrangulam, e outras são as Anacondas.

Só que nem só coisas ruins têm uma cobra. As que soltam veneno, se o seu veneno for bem tratado, podem ser a cura do próprio veneno, ou ainda funcionar como inibidor da comunicação neural e de tratamentos temporários para muitas doenças.

É por isso que uma equipe internacional de cientistas, com participação do Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC), resolveu sequenciar um genoma de uma cobra venenosa, com o objetivo de entender o modo como o veneno é gerado em seu organismo. Além disso, sequenciaram também o genoma de uma cobra não venenosa, para que pudessem comparam os dois DNAs.

Descobriram então que o veneno secretado pelas serpentes é fruto da sua evolução, que veio de um mecanismo capaz de transformar proteínas comuns em neurotoxinas. O que deixa os cientistas bastante intrigados para entender como podem fazer o mesmo dentro de um laboratório. Neste estudo eles utilizaram uma cobra-real.

A cobra-real, que habita os bosques do sudeste asiático e se alimenta de outros tipos de serpente, venenosos ou não, mas não despreza lagartos, ovos e pequenos mamíferos, é a maior cobra venenosa que existe, podendo ultrapassar os 6 metros de comprimento. Ela usa seu veneno para imobilizar sua vítima e defender-se de seus predadores. Não é o animal mais venenoso do reino, mas seu veneno pode matar um ser humano em 15 minutos.

Agora, a comunidade científica vai utilizar essa informação para desenvolver novos métodos de isolar toxinas benéficas, que possam ajudar a reduzir o desenvolvimento de doenças, quem sabe, como o câncer.

Fonte: Muy Interesante

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.