Clique aqui para melhorar suas habilidades motoras

Tempo de leitura: 4 minutos

Jogo Pong

Não se preocupe em assistir todos esses vídeos de gatos na Internet. Você não está gastando tempo quando está no seu computador – você está aprimorando suas habilidades motoras. Um estudo sobre a capacidade das pessoas feito através de um treinamento que envolve clicar e girar um mouse de computador, revela que o cérebro é capaz de aplicar esse conhecimento para outras tarefas motoras que exijam as mãos.

Nós sabemos que os computadores estão alterando a forma como as pessoas pensam. Por exemplo, usar a Internet muda a forma como você guarda informação. Mas e sobre o uso do computador em si? Você provavelmente chegou a esta história usando um mouse de computador, por exemplo, e isto é uma tarefa bizarra comparada com as atividades que nós encontramos em nossa evolução. Você fez pequenos movimentos com a mão em um plano horizontal para causar pequenos movimentos de um cursor em um plano vertical completamente desconectado. Mas com treino diário – o usuário médio de computador faz mais de 1000 cliques por dia – você se tornou um perito que nem sequer pensa sobre esta incrível façanha. Cientistas gostariam de saber se essa prática afeta outros aspectos do controle cerebral de seu corpo.

O problema era encontrar pessoas sem experiência com computadores. Então Konrad Kording, um psicologista do Instituto de Reabilitação de Chicago da Universidade Northwestern, e o pós-doutorado Kunlin Wei, da Universidade de Pequim, foram atrás dos migrantes que trabalham na China. A vasta população do país abrange todo o espectro socioeconômico, da elite de hackers de computadores até trabalhadores agrícolas cujos estilos de vida mudaram pouco ao longo do século passado. O boom econômico do país está trazendo pessoas em massa do campo para as cidades em busca de emprego.

Um time liderado por Kording e Wei recrutou três grupos de pessoas: Migrantes chineses trabalhadores com nenhuma experiência com computador; trabalhadores que foram selecionados por idade e escolaridade, mas não têm experiência com o computador por meio de um trabalho; e um grupo de estudantes universitários que tinham total controle de um computador. Todo mundo passou por um período de treinamento de duas semanas, durante o qual tiveram que usar um mouse de computador para jogar jogos. (Que incluía o clássico jogo “Pong“, jogado duas horas por dia.) Os pesquisadores fizeram cada grupo passar por uma bateria de testes de controle motor antes e após o treinamento.

O teste que Kording e Wei estavam mais interessados era a medida de generalização. Se você aprender a usar um mouse de computador, essa habilidade generaliza para tarefas motoras semelhantes? Para medir a capacidade das pessoas para executar tarefas desconhecidas, os pesquisadores testaram as habilidades motoras que não envolviam um mouse, como controlar a posição de um dedo quando a mão está escondida debaixo de uma tampa. Se a experiência no uso de um mouse de computador não generalizar para outras habilidades motoras, os trabalhadores migrantes sem experiência com o computador deveriam ter um resultado pior do que os outros dois grupos dessa pesquisa.

Antes do período de treino, os trabalhadores migrantes que já haviam tido experiência com computador tiveram um desempenho melhor em todos os testes do que seus pares sem experiência alguma com computador. Indivíduos sem experiência com o computador acharem muito mais difícil de fazer ajustes criteriosos no controle da mão, especialmente quando a mão estava escondida. Mas, depois de apenas duas semanas de treinamento, os trabalhadores migrantes sem experiência anterior em computador tiveram um desempenho tão bom quanto os estudantes universitários em usar um mouse de computador e aplicar essa habilidade para outras habilidades manuais.

“O resultado foi surpreendente”, disse Robert Scheidt, um engenheiro biomédico na Universidade Marquette, que trabalha com vítimas de derrame. “Duas semanas não é um longo tempo no todo” para ganhar especificas novas habilidades motoras, muito menos aumentar um conjunto delas. Até agora, ele disse, a evidência apoiou a “generalização estreita”, em que aprender uma habilidade motora se traduz em melhoria apenas em tarefas quase idênticas. Portanto, para aqueles que ajudam a reabilitar pessoas que perderam habilidades motoras, “este é exatamente o resultado que queria ver”, diz Scheidt. O estudo dá apoio a métodos baseados em computador para ajudar pacientes com AVC a recuperar o controle de seus membros. E para as pessoas saudáveis que estão tentando aprender uma nova habilidade motora, pode ser possível acelerar a aprendizagem através de jogos de computador cuidadosamente projetados.

Texto por John Bohannon, traduzido por Luciano Junior. Originalmente publicado em inglês no Science/AAAS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.