A inteligência é importante, os animais que o digam

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Homem contra leão
(Ilustração: Renan Leema)

Quero falar aqui sobre seres humanos. Esses serezinhos que habitam este Planeta Terra. E para conhecer sobre eles é preciso voltar lá no passado, nos homens das cavernas, quando o fogo ainda nem existia. Por lá os homens pegavam o que a terra os desse, e também caçavam animais. Nesse momento podemos avançar para o agora.

Todos sabem que os animais são mais fortes que nós, o leão, o macaco e até o pônei. O ser humano é um ser fraco, frágil, e que só sobrevive porque é inteligente. Falem o que quiser, que o homem é a desgraça do mundo e blábláblá, não importa, independente de qualquer coisa o ser humano é o animal dominante. Inclusive devido ao seu poder tem gente que nem o considera animal.

Voltando ao passado percebemos o quanto os homens precisaram da inteligência para sobreviver, usando as cavernas para se proteger do frio, chuva e calor, e também dos outros animais. Para isso também confeccionou armas, e com elas conseguia caçar os animais e comê-los.

O homem é um ser extraordinário, não produz sua própria comida, não é o ser mais forte, mas é o dominante. Digam que os macacos são mais inteligentes que nós, mas eles não dominam o mundo. O homem só é o que é porque ele é inteligente e esperto. Tá no frio? Faz um casaco. Tá no calor e não tem água? Faz um ventilador ou ar condicionado. E por mais que os leões sejam fortes, nós é que o mantemos em jaulas. Amigão, o mundo é dos inteligentes.

Toda essa história de animais e pré-história é nada mais que uma intenção de explicar que o mundo é dos mais inteligentes. Não estou falando dos com mais diplomas, estou falando dos inteligentes. Não importa se alguém tem um diploma de medicina, importa se ele sabe fazer a cirurgia. É óbvio que alguém sem graduação na área não poderá fazer uma cirurgia, mas é só um exemplo para mostrar que o importante é realmente aquilo que temos de verdade, e não algo suposto de que sabemos clinicar, o importante mesmo é saber clinicar.

Não adianta chorar e dizer que o mundo é dos ricos, dos filhinhos de papai e de quem nasceu em berço de ouro. O que importa é a inteligência e o que fazemos com ela. Quantas vezes não ouvimos histórias de pessoas que vieram lá de baixo, e que apesar de tudo venceram na vida. Será mesmo que eles só deram sorte, ou será que sabiam o que e como fazer?

É claro que a chance de um doutor (aquele que faz doutorado) saber mais é maior, mas tudo depende do assunto. O doutor pode saber tudo de matemática, mas aquele senhor do carrinho de pipoca sabe bem mais sobre vender, e vender tem dinheiro, e dinheiro tem matemática.

Não importa, seja na selva, no campo de batalha ou na cidade, a inteligência é importante, e não adianta reclamar.

12 Comentários


  1. não entendi nada do que vc falou – pura asneira – mas, referente ao homem das cavernas a raça humana somente conseguiu sobreviver porque começaram a viver em comunidade, senão, a raça humana ja teria sido exterminadas provavelmente pelas bocas dos leões;

    Responder

    1. E viver em comunidade foi uma jogada de inteligência, pois o homem percebeu que precisavam uns dos outros. E de que adianta viver em comunidade se não temos inteligência para ajudar a produzir alimento.

      Responder

  2. Falou falou e disse a mesma coisa. Daria para resumir em uma frase toda essa tentativa de escrever um texto e parecer brilhante:
    INTELIGÊNCIA É IMPORTANTE…………… pfffffffffff

    Responder

    1. Paulo,
      Eu sei, mas seu eu dissesse só a frase ninguém tomaria isso como importante. Inclusive não teria mexido com você a ponto de deixar um comentário.

      Responder

  3. Bactérias não são inteligentes e são os seres mais bem sucedidos no planeta. Existem há mais de 4 bilhões de anos, superam em número qualquer outro ser,inclusive existindo sobre o corpo dos outros organismos, superando o número de suas células e tornando-se essenciais para o próprio metabolismo desse outro ser (vide a nossa microbiota intestinal, a qual se não tivéssemos, não conseguiríamos digerir quase nada e morreríamos de fome, evoluem e se adaptam a uma velocidade impressionante e algumas são praticamente indestrutíveis. Nós, com o nosso conceito de que somos melhores do que os outros, somos apenas um agrupamento de colônias de bactérias, apenas mais um ramo na gigantesca árvore da vida.

    Responder

    1. Alex,
      Essa é justamente a questão, somos muito fracos, e mesmo assim conseguimos sobreviver por tanto tempo, só a inteligência explica isso.

      Responder

  4. Olá Luciano Junior, sou Renan Leema, autor da ilustração que aparece no inicio deste artigo. É importante saber que o uso de ilustrações não pode ser dessa forma, ao menos por favor coloque o meu devido crédito…não é necessário publicar meu comentário, apenas coloque o meu crédito…

    Responder

    1. Renan,
      Pedimos desculpa, mas é que procuramos a imagem no Google, e por lá não encontramos os créditos de ninguém. Pedimos sinceras desculpas e já adicionamos seu nome e blog abaixo da imagem.

      Responder

  5. Oi Luciano

    Na verdade, o nosso tempo com essa “inteligência” até aqui é mínimo, comparado com o tempo geológico profundo (confie em mim, sou paleontólogo). São “apenas” 200 mil anos de existência frente aos 4,5 bilhões do planeta terra: só para vc ter um idéia, os crocodilos existem há pelo menos 230 milhões de anos. E essa nossa inteligência tem muitas facetas, dentre elas o uso para o mal, como criar máquinas aperfeiçoadas de matar (vide Auschwitz e Hiroshima) e muitas outras coisas como uma excessiva dependência da tecnologia, que pode nos levar a extinção em um futuro próximo. Do ponto de vista biológico a nossa inteligência tem o mesmo valor adaptativo do que por exemplo, uma asa de morcego (cada uma especificamente é só útil para o seu grupo. O problema é que nós sempre vamos nos achar o centro…

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.