Jogadores do Brasileirão iniciam protestos por um futebol melhor

Tempo de leitura: 4 minutos

Campeonato Brasileiro

Nesses dias recebi a notícia de que os jogadores de futebol dos principais clubes de futebol brasileiro poderiam entrar em greve, que eles queriam melhores condições de trabalho. Minha primeira reação foi pensar que eles estavam muito folgados, que eles ganham muito dinheiro e deveriam parar de reclamar, mas como disse, essa foi apenas minha primeira reação. A partir disso resolvi descobrir o que realmente era isso, e minha opinião mudou totalmente.

Para quem não sabe basicamente diversos jogadores das séries A e B do Campeonato Brasileiro criaram um manifesto chamado Bom Senso F.C., e a principal reclamação é o calendário oficial de jogos para o ano de 2014, divulgado na última sexta-feira (20/09), em que a CBF programou o início dos Estaduais para o dia 11 de janeiro. E pesquisando descobri a nota oficial dos jogadores, encabeçados por Paulo André (Corinthians), Alex (Coritiba), Juan (Internacional) e Juninho Pernambucano (Vasco):

“Nós, atletas profissionais de futebol, com representantes em clubes das séries A e B do Campeonato Brasileiro, vimos, de forma oficial, demonstrar nossa preocupação com relação ao calendário oficial de jogos divulgado na última sexta-feira (20/09) pela Confederação Brasileira de Futebol para o ano de 2014. Devido ao curto período de preparação proposto e ao elevado número de jogos em sequência, decidimos nos reunir, de forma inédita e independente, para discutir melhorias em prol do futebol e da qualidade do espetáculo apresentado por nós a milhões de torcedores. Queremos ser uma parte mais efetiva deste movimento que se faz extremamente necessário e, para tanto, solicitamos uma reunião com a entidade que administra o futebol brasileiro (CBF) para tratar de questões propositivas e de comum interesse. Estamos convictos de que dar esse primeiro passo significa caminhar na direção do profissionalismo, da transparência e da busca pela excelência no futebol de alto rendimento praticado no Brasil. Contamos com o apoio de outros atletas e convidamos todos os profissionais do futebol e apaixonados pelo esporte a se unirem a nós nesta iniciativa em benefício do futebol brasileiro. Informaremos ao público o andamento e os resultados desta nova discussão assim que possível. Sem mais para o momento.”

O que mais me surpreendeu no manifesto foi o alto grau de organização dos jogadores. Durante algum tempo, os principais líderes do grupo monitoraram entrevistas de atletas em busca de jogadores que tivessem reclamações e posturas condizentes com as que o grupo defende, e assim entraram em contato com esses atletas. Eles usaram o Whatsapp para organizar tudo. Alguns até estão comparando os atletas com a maçonaria, já que o silêncio deles intriga dirigentes de equipes.

Como falamos o objetivo principal deles é justamente rever o início dos Estaduais, que irá ocasionar o não acontecimento da pré-temporada, e desrespeitará um direito de todo trabalhador brasileiro: as férias de 30 dias. Esse é o primeiro objetivo dos atletas, um segundo objetivo é instalar o fair play financeiro no futebol brasileiro, que é um conceito aprovado em 2009 pelo comitê-executivo da Uefa, entidade que comanda o futebol europeu, e representa um conjunto de medidas voltadas a sanear as finanças das equipes profissionais do Velho Continente. Basicamente a Uefa passou a monitorar as finanças dos clubes, com foco em limite de endividamento e despesas condicionadas às receitas.

Pensando somente no número de jogos, fui pesquisar como funciona o futebol europeu, e sanei uma curiosidade que tinha. Lá na Europa, os grandes clubes que participam do campeonato nacional, não disputam campeonatos estaduais como aqui no Brasil. Por lá os campeonatos estaduais são para times pequenos, que quando se derem bem vão subindo até chegar numa divisão do campeonato nacional, ou seja, os estaduais ou provinciais, são campeonatos de acesso. É por isso que você não vê o Barcelona disputando o Campeonato Estadual da Catalunha.

Como deu para perceber, mudei sim meu pensamento, acho que o que os jogadores estão fazendo está totalmente correto. É um absurdo o que a CBF faz, não se preocupa com os jogadores, preocupa-se somente com o dinheiro. E aí vem a tona outra discussão, que o Alex do Coritiba já tinha falado, que é com relação ao horário dos jogos. Percebeu que o horário só serve para agradar as emissoras de TV, principalmente aquela do planeta, já que os jogos são às 22h, depois exatamente da novela. Outra coisa que me intriga nisso é jogo da Seleção Brasileira. Percebeu como o jogo quando acontece na América Latina é sempre depois da novela, não importa se o jogo é na Colômbia, na Argentina, no Chile, e nem se o fuso-horário de lá é diferente, o jogo surpreendentemente é sempre depois da hora da novela no Brasil.

Para que fique bem claro que um jogo às 22h da noite está totalmente errado, e que só está favorecendo as emissoras, na UEFA Champions League, o maior campeonato de futebol de clubes do mundo, os jogos normalmente ocorrem às 18h ou 20h45 no horário de lá. Ou seja, algo está errado, e o Bom Senso F.C. veio aí para mudar.

Fonte: Uol Esporte (1), Uol Esporte (2), Lancenet!, Blog do Juca, Uol Esporte (3), Uefa

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.