Alexander Graham Bell não é o criador do telefone

Tempo de leitura: 2 minutos

Telefone

Já pensou você ficar marcado para sempre na história do mundo como alguém que fez algo importante, e que não foi +1 no meio de nós? Eu já, e estou trabalhando por isso.

Mas a história de hoje não é sobre alguém que ficou marcado na história, e sim sobre alguém que não ficou marcado, mas não porque não fez nada de diferente, mas sim por causa de apenas 10 dólares.

O ano era 1871, e a pessoa era o inventor italiano Antonio Meucci, que depois de dez longos anos de pesquisas, desenvolveu o primeiro comunicador por voz, ao qual colocou o nome “teletrofone” (Algo me soa familiar).

Como muitos de vocês devem saber, toda invenção precisa de uma patente, que nada mais é que um registro do que algo faz e que se alguém quiser usar a mesma ideia precisa da autorização do dono da patente, que pode cobrar por isso.

Então Meucci resolveu utilizar uma patent caveats, uma patente provisória, mais barata e menos detalhada, que deveria ser renovada todos os anos. Caso algum objeto parecido fosse registrado durante esse período a Oficina de Patentes deveria comunicar o detentor do registro provisório, que teria um prazo de três meses para oficializar a patente de sua invenção. Se isso não ocorresse, a patente ficaria em aberto, dando uma chance para um segundo inventor registrá-la em seu nome.

Pois bem, em 1874 Antonio Meucci estava vivendo de assistência pública, pois estava se recuperando de algumas queimaduras no corpo, e por isso não teve dinheiro para renovar a patente. E dois anos depois, em 1876, um outro inventor, de nome Alexander Graham Bell (sim, aquele mesmo que você ouve tanto falar), desembolsou 250 dólares, e assim obteve a patente definitiva e ficou conhecido por criar a história das telecomunicações.

A história é triste, mas… Essa não é toda a história. E nós de O Minuto do Saber fomos atrás, resolvemos não ficarmos presos a apenas uma fonte, e por isso descobrimos muito mais.

Meucci criou o telefone em 1856, para conectar seu escritório ao seu quarto, localizado no segundo andar da casa, pois sua esposa sofria de reumatismo. Nos anos 1870 Meucci vendeu sua patente a Alexander Graham Bell, e o esperto Bell patenteou a invenção como sua em 1876. Meucci então o processou, mas acabou falecendo durante o julgamento e o caso foi encerrado. Até que em 11 de Junho de 2002, 126 anos depois, o Congresso dos Estados Unidos aprovou a resolução N°. 269, estabelecendo que o inventor do telefone foi, na realidade, Antonio Meucci e não Alexander Graham Bell.

Fonte: História Sem Fim, Wikipédia, Wikipédia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.