E o MPL foi só por 20 centavos

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

MPL

Você certamente deve conhecer o Movimento Passe Livre, que ficou muito conhecido por causas dos protestos que aconteceram no Brasil. O MPL é um movimento social brasileiro que defende a adoção da tarifa zero para o transporte coletivo.

Eles foram responsáveis por organizar as primeiras manifestações em São Paulo, que acabaram por culminar nessa onde de protestos e indignação que atingiu o Brasil. O que eles pediam era o não aumento de 20 centavos nas passagens dos transportes público de São Paulo, objetivo que foi atingido.

Como disse não era só 20 centavos, ao menos não para as pessoas que entendem o que é esse movimento, mas para o MPL foi só 20 centavos. Eles lutaram e conseguiram o não aumento de 20 centavos, e depois que conseguiram simplesmente decidiram não mais convocar passeatas, até voltaram atrás, mas foi apenas uma forma de não dizer que eles se aproveitaram, pois eles disseram que iriam convocar mais passeatas, mas apenas quando fossem necessárias.

Pra mim eles foram oportunistas, entenda o raciocínio, eles foram lá e convocaram a passeata sobre o aumento da passagem, depois chegaram outras pessoas dizendo que tinha que protestar sobre a corrupção, e a partir daí eles foram oportunistas, pois viram o movimento aumentar por outros motivos, e ao invés de simplesmente dizer que o protesto era apenas pelo transporte público, simplesmente deixaram as coisas acontecer, e depois que atingiram seus objetivos saíram das manifestações.

Mas pessoalmente acho que eles foram mais burros do que poderiam ser, repare no nome do movimento, Movimento Passe Livre, preste atenção no “passe livre”, ou seja, usar o transporte público sem pagar nada, ao menos não diretamente. E por que eles são burros? Porque essa é a oportunidade perfeita para conseguir o passe livre, o momento em que muita gente decidiu sair as ruas, e não haveria momento melhor para pressionar os governantes.

Só que como disse, eles só queriam os 20 centavos, e só. Inclusive agora voltaram atrás e disseram que vão apoiar outros protestos que vão acontecer na cidade de São Paulo, e pior, foram chamados pela presidente Dilma para uma reunião, eu só não entendi o motivo, já que eles são só sobre os 20 centavos, e não representam nem um pouco as pessoas que continuam indo às ruas. E não adianta querer ser esperto uma única vez, tem que ser inteligente.

E sobre o transporte público de graça lembre que isto é uma utopia, ao menos para as cidades grandes. Em cidades pequenas é perfeitamente possível fazer isso, já que são poucas linhas de ônibus, e o dinheiro investido é pouco.

Já em cidades grandes é impossível, é só analisar a situação de Tallinn na Estônia, com mais de 420 mil habitantes, que resolveu aderir ao serviço, mas com algumas ressalvas. Primeiro somente os cidadãos da cidade tem direito ao serviço, os turistas e visitantes têm que pagar 1,60 euros, assim quem usa o serviço de graça manda impostos para a cidade. O serviço custa 12 milhões de euros para o orçamento público, que é pago com os impostos e o resto vem do aumento no valor cobrado por vagas em estacionamentos públicos nas regiões centrais da cidade.

Em algumas cidades eles colocaram algumas linhas de graça, as principais linhas da cidade eram de graça, mas outras linhas era necessário pagar, e isso já me parece uma ideia melhor. E a melhor ideia que achei foi em uma cidade de Portugal se não me engano (se alguém souber a cidade deixa nos comentários), em que os habitantes pagam 30 euros por mês e podem usar o transporte público quantas vezes quiserem durante todo o mês, é uma ideia que pode ser adaptada a qualquer cidade do Brasil, é claro que o valor mensal tem que ser condizente com o tamanho da cidade.

E se pedirmos que o governo faça tudo, corre-se o risco de entrarmos no socialismo sem perceber.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.