A realidade do ser – Reflexões sobre Death Note

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Death Note

O ser humano leva um tempo para construir sua identidade. E alguns, durante toda a sua vida não terminam essa construção. Se encontrar não é uma tarefa fácil, é tão mais atraente se parecer com os outros, pois o “Eu” incomoda, é estranho, diferente.

Pensando sobre essa complexidade em um dia de sol comum ouvi um papo, uma conversa entre dois garotos que diziam que Dragon Ball Z era o melhor anime de todos, e até tentei-me lembrar de alguns episódios, e percebi que a maioria deles são bem cômicos, entretanto existe uma diferença entre “melhor” e mais popular.

Nesse sentido, acrescento que Dragon Ball Z é um dos animes mais populares do Brasil, entretanto, a noção de melhor e pior altera-se conforme o tempo, mostra-se como um longo caminho a ser percorrido, mas o que isso tem a ver? Dentro da construção do saber de cada um torna-se interessante com o passar dos anos ter acessos a “coisas” que lhe fazem pensar, além de um mero entretenimento. E alguns animes que não fazem parte da programação que pode ser vista na TV aberta se apresentam com dinâmicas e realidades mais ricas do que a simples caçada pelas esferas do dragão.

Dentro da perspectiva de uma construção da identidade, gostaria de citar o anime Death Note (O Livro da Morte). Que recentemente se encaixou na minha lista de desenhos/animes que tenho que compartilhar com a humanidade (ou pelo menos aqueles que desejam ampliar sua análise crítica).

O anime apresenta diálogos ligados a questões filosóficas muito interessantes. Imaginem um jovem que tinha seu futuro traçado, boas notas no ensino médio, sabendo exatamente o que fazer na faculdade, ótimo filho. Por uma ironia dos “deuses”, ele encontra um livro, ao escrever o nome de uma pessoa nele, a pessoa morre.

Assistir esse anime despercebido, fará você pensar que o personagem principal muda totalmente, e transforma-se em algo inimaginável. Entretanto, numa análise mais ambiciosa, compreendemos que o ser humano não muda totalmente assim, que esse outro “eu”, fazia parte dele, só que algumas circunstâncias (a percepção e obtenção de poder) o fizeram libertar a parte monstro e guardar a parte médico. E dentro da compreensão do personagem, ele segue uma ética racional perfeita.

O anime é profundo ao trabalhar com questões como vida e morte, ética e moral, e a alteração de caráter. E leva você a vários questionamentos, inclusive o fato de que se um livro desses caísse por acaso em suas mãos, qual destino você daria a ele.

Enfim, é um bom anime para você ver, isso se realmente você estiver com seu senso crítico aguçado, não é um desenho para crianças, já que se for visto por elas, muitas das questões principais não serão percebidas. E questionar se dentro de sua identidade, esta que você vive agora, a quem você dá mais ouvido? Ao Médico? Ou ao Monstro?

10 Comentários


  1. vc não pode julgar alguem por achar algo melhor ou pior, o simples fato da pessoa se divertir mais dbz do que death note torna dbz melhor para aquela pessoa, eu particularmente prefiro death note, porém dou mais risadas com dbz…é errado allguém preferir rir do que refletir?quem gosta muito de coisas complexas esquecem como pe bom lado simples e ingênuo da vida

    Responder

    1. De maneira nenhuma me coloquei como um Shinigami, o texto foi articulado apenas para demonstrar que alguns animes estão ligados a filosofia. Trata-se de uma argumentação defensora dos animes. A vida é complexa, e isso não é culpa minha…

      Responder

  2. Existem vários animes com temas filosóficos significantes para cada ponto de vista, mas isso não substitui os animes que edificam força de vontade e amizade no enredo. Esse texto não foi inteligente, inteligência é conhecer todos os significados dos mais complexos aos mais significativos.

    Responder

    1. Tudo trata-se de um questão de interpretação… "Nesse sentido, acrescento que Dragon Ball Z é um dos animes mais populares do Brasil, entretanto, a noção de melhor e pior altera-se conforme o tempo". Neste trecho do texto está bem claro o ponto de vista de cada um. Ou seja o fato de você não ter percebido isso pode me fazer pensar que sua resposta não foi inteligente. A grande questão é a defesa do argumento.

      Responder

  3. olha o melhor desenho sem duvidas, é naruto, death note é bom, mas convenhamos o final foi um fracasso, aparem dois nerd’s sem eira nem beira e derrotam o lighton, enfim se nao fosse isso, acredito que death note seria sim o melhor desenho, porque lado negro nao pode triufar, horas o mau anda do lado do mau, e na minha otica o personagem principal, nao era mau, e sim bom, tentou a paz mundial, acabou com guerras, deu segurança aos fracos e oprimidos.
    abraços

    Responder

    1. Mas ai que você se engana sr tolo geralmente os maiores heróis são derrotados por pessoas comuns que num dia de sorte conseguem acertar o campeão, george martin fala disso perfeitamente na sua obra prima as cronicas de gelo e fogo( que é sem duvida nenhuma á melhor obra de fantasia e uma das melhores de todos os tempos).

      Responder

  4. Creio que o anime Serial Expirements Lain, aborta de forma mais ambiciosa a questão da morte, questões filosoficas e religiosas. Sim Death Note me fez analisar muito as coisas ao meu redor, porém o que citei acima, interferiu em meu pensamento de forma brusca! O.O

    Responder

    1. Concordo penamente, serial experiment lain é muito bom, assistir pouco episodeos de death note e não gostei o achei muito simples, ou não percebi suas questões filosóficas. Outro anime que mecheu comigo foi Ergo prox, faz uma fiilosófia sobre deus que poucas pessoas poderiam.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *