O que falta para a seleção brasileira voltar aos bons tempos?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Brasil e Chile nos bons tempos

A seleção brasileira continua decepcionando, ela já é a 19ª no Ranking Mundial da FIFA/Coca-Cola, atrás de países não tão tradicionais no futebol, como a Bélgica.

Muitos brasileiros sentem saudade daquela seleção de 2002, que encantava e fazia os olhos dos apaixonados por futebol brilhar, aquela seleção que fazia o Brasil parar e assistir ao jogo deles, mesmo que fosse um simples amistoso.

Ninguém mais dá tanto valor à Seleção, quantos de vocês sabiam que o Brasil ia jogar na quarta (24) contra o Chile, e pior ainda, quantos de vocês assistiu o jogo. Digo por mim mesmo, sabia do jogo e disse que iria assistir, mas na hora do jogo esqueci completamente, a seleção não é mais aquela que faz a gente parar e sentar para assistir o jogo.

Alguns perguntam o que está acontecendo com a seleção, a seleção que vai jogar em casa a próxima Copa do Mundo, e que já tem um desafio daqui a alguns meses, que é a Copa das Confederações. Mas a pergunta é: será que a seleção pode vencer? E a resposta é não.

Não vai vencer porque as outras seleções estão mais compromissadas em defender as cores do seu país, enquanto nossa seleção continua a afundar. Porém existem formas de resolver o problema, algumas são em longo prazo, e jamais farão com que venhamos a ganhar a Copa do Mundo 2014. Existem outras soluções que são em curto prazo, que podem resolver o problema da seleção, mas só irão acontecer se o técnico for “louco” e tiver pulso firme, características que não vi até agora em Felipão, e que também não via em Mano Menezes.

Em longo prazo é preciso resolver a educação. Pode parecer clichê dizer que o dinheiro da Copa deveria estar sendo gasto em educação, mas a explicação não é essa. Deve se investir em educação porque os jovens brasileiros veem o futebol como uma forma de ganhar dinheiro e subir na vida, e quando finalmente chegam lá, esquecem de que precisam jogar bola.

Basta analisar em outros países, como alguns países da África, em que uma das maneiras de sair da pobreza é jogando muita bola. Alguns dão sorte de serem encontrados, e de lá são levados para clubes grandes que oferecem educação de qualidade. Além disso, o país deles não têm tradição no futebol, então ou eles jogam bola, ou saem da equipe.

Brasil e Chile nos tempos atuais

No Brasil é diferente, os jovens querem jogar bola para ganhar dinheiro e se divertirem, e não somente para sair da pobreza e poder jogar bola. Depois que chegam a fama passam a querer ostentar o que tem. Dependendo do clube que o garoto começa a situação complica, se for um clube grande talvez tenham psicólogos e toda uma turma para acompanhar esses garotos, mas em um time pequeno apenas a educação normal é oferecida, muitas vezes em escola pública, que em muitos lugares não é de qualidade.

Nesse quesito admiro os Estados Unidos, porque lá os únicos lugares que podem-te fazer entrar para um grande time, seja da MLS (Futebol), NFL (Futebol americano), MLB (Beisebol), ou mesmo esportes individuais, são as faculdades. A faculdade escolhe seus alunos usando diversas características, uma delas pode ser a habilidade em um esporte, sem contar que as notas também precisam ser boas. Por isso, da próxima vez que você ver um jogo da NFL, saiba que todos ali têm uma graduação.

Porém há uma única forma de resolver o problema rapidamente, mas para isso precisamos de um técnico louco, um técnico diferente. É por isso que fiquei muito feliz com a possibilidade de Pepe Guardiola vir treinar a seleção, enquanto alguns comentaristas falavam que a gente tem que valorizar o que tem aqui. Só que o Brasil não precisa mais de um técnico bom, Mano Menezes era bom, Felipão é bom, mas o Brasil precisa de um técnico diferente.

E o que esse técnico deveria fazer é mostrar ao grupo que eles precisam jogar bola. A primeira coisa a se fazer é tirar as estrelas que não estão jogando nada, e colocar elas no banco, por isso esse técnico deve deixar no banco estrelas como Neymar, para mostrar no grupo que, ou joga bola, ou sai da seleção. Depois precisa unir a seleção, e mostrar que eles não são uma seleção, eles são um time, uma equipe. Pode-se fazer isso chamando a família de todos os jogadores e oferecem um jantar para todos, pode fazer um churrasco com todos do time do Brasil, que seja feito em uma época que não tenha nenhum amistoso.

E por último tem que mostrar aos jogadores que eles precisam colocar dentro de campo todo o futebol que tem a oferecer, precisam dar tudo de si, precisam mostrar que se eles não derem tudo de si, tem um jogador bom no banco que está disposto a dar.

Se quiserem-me contratar para treinar a seleção podem fazer, garanto que traria de volta o orgulho que todo brasileiro já teve um dia do seu time, basta colocar comigo um bom preparador físico e digo que todas as seleções voltarão a nos respeitar como um grande time, como um dia já fomos.

16 Comentários


  1. Luciano Junior, como assim te contratar? Esse teu espírito é o mais correto, mas não podemos esquecer que as outras seleções também teem seus objetivos. Espero que o Brasil cumpra o dele!

    Responder

    1. Me contratar foi uma forma de mostrar uma insatisfação daqueles que diziam que Felipão seria o salvador da pátria, e também mostrar que os brasileiros estão esperando resultados. As outras seleções tem sim objetivos, mas se nós preocupássemos com o objetivo dos outros times, nunca iríamos torcer para que nosso time ganhasse algum torneiro.

      Responder

  2. Churrasco com a familia dos jogadores?]

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder

    1. Allan,
      O churrasco é só com os jogadores, com a família é algo mais formal. E foi só uma forma de dizer, não precisa necessariamente ser um churrasco. 🙂

      Responder

  3. Gostei muito desse post. Pois tenho muita saudades da seleção de 2002, pra mim foi a melhor de todos os tempo. Concordo com a ideia de tirar as estrelas e dar espaço aos jovens que tem amor a camisa e querem mostrar empenho. Se a seleção não mudar, não ganha copa não! 😉

    Responder

  4. O que falta não seleção? JOGADORES!

    O pior é que tem gente que acredita que Neymar resolverá o problema. Pfff

    Foi-se o tempo em que tínhamos Ronaldo, Romário, Pelé, entre outras grandes estrelas.

    A seleção brasileira está muito longe de ser campeã em 2014.

    Será um feito passarmos da fase de grupos. Quem dirá quartas e oitavas de final. Se nós já estamos tropeçando em Chile, Alemanha, Holanda, Espanha e cia farão um estrago!

    Se eu fosse o Felipão começava a rezar e fazer um promessa.

    Responder

  5. E negócio é simples, não tem mais um ronaldo ou um rivaldo para resolver o problema,é simples.

    Responder

    1. O problema é justamente achar que UM jogador vai resolver td em campo e nao a seleção como um todo. Por isso que a seleção brasileira tá esse lixo, não é assim que funciona !

      Responder

  6. Falta tudo, jogadores com algumas fama tem medo de se machucarem é não joga, são muito preguiçosos, maioria não esta nem ai para ganharem jogos só querem aumentar suas malditas famas, tecnicos meio perdido, ninguém tem mais medo da nossa seleção, estamos num buraco bem fundo, vai ser dificil sair dessa podem acreditar.

    Responder

  7. Jogador que mostre o que sabe fazer com a bola e não o penteado 😉

    Responder

  8. galera, o negócio eh o seguinte: o unico jeito memo de ganharmos a copa com esses jogadores mercernários de hoje (como o neymar q finge gostar do santos e que nao foi pra europa ainda por amor ao clube) é simples: é ameaça-los com perda de dinheiro por derrota sofrida pelo seu país, como jogador ganha muuuuito bem, digamos uns 300,000,00 reais por derrota e dizer que se não jogarem tudo que podem, irão receber um reajuste negativo no salário tipo de 1 milhao pra 500mil se perder a copa sei lá algo assim, pq pensem bem: se seu chefe te fala q a empresa dele nao importa se voce se esforça ou nao, seu salario será o mesmo, pra q vc vai tentar melhorar seu desempenho se seu salário nao ira aumentar? acho q os jogadores pensam assim, principalmente o neymar, se ele ganhar a copa ou nao, ele sabe q vai pro real ou barça ou psg ganhar um absurdo, pra que que ele vai jogar bem? Acho q a solução eh essa, ameaça-los com o q eles realmente importam. Dinheiro.
    vlw ae

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.