Renan Calheiros e o Complexo de Medusa

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Medusa por Caravaggio

Renan Calheiros permanece fisiologicamente na ativa pelo Congresso Nacional em mais um governo democrático brasileiro. Exerceu liderança ativa nos Governos Collor, FHC, Lula e agora é reeleito presidente do Congresso no governo de Dilma Rousseff. Contra ele pesam acusações de peculato, lavagem de dinheiro e utilização de documentos falsos. Pesa a acusação de utilizar “laranjas”, na compra de diversas empresas e de exercer tráfico de influência junto ao Grupo Schincariol (atual Brasil Kirin após a venda ao grupo japonês Kirin Holdings Company).

Isso seria o suficiente para ser barrado na Lei da Ficha Limpa. Por muito menos do que isso, os brasileiros comuns perderiam seus empregos. Entretanto, existem dois problemas a serem examinados.

Primeiro: ele foi reeleito para mais um mandato como senador, elegido pelo próprio povo. Parece que grande parte da população não pode ver um engravatado falando bonito que já se rende aos seus “encantos” e é incapaz de avaliar a honestidade dele.

Mas enfim, o problema seguinte é esse.

Segundo: os colegas congressistas, em sua maioria esmagadora, votam pela nomeação de Calheiros para ser de novo presidente do Congresso. Fica a questão: o que está havendo neste país há tanto tempo. Por que é que o brasileiro é capaz de brigar por bobagens como futebol, se atracar com seus vizinhos por motivos ínfimos, e não consegue enxergar aquilo que está acontecendo e que representa não só a imagem que os outros países têm do Brasil lá fora, mas também a própria imagem que o brasileiro tem de si mesmo.

Percebeu-se que os “senhores feudais” do Congresso Nacional, blindados com a sua pompa e empolação inútil para o progresso do país, agem com todo acinte contra a ética ao eleger alguém com esse currículo para ser o presidente da Casa Parlamentar.

A mitologia grega conta a história da Medusa, donzela amaldiçoada por Minerva. Medusa tinha cabelos de serpentes. Todos aqueles que fitavam diretamente a sua fronte eram transformados em pedra. Será que a população brasileira não encarou a medusa de frente também, pois parece que cada brasileiro virou uma pedra, pois só ela é impassível e não sente nada daquilo que acontece. A pedra pode mesmo ser reduzida a pó, porque ela não percebe nada.

Enquanto isso faz falta para o país aquele cidadão valente, que seja capaz de olhar nos olhos da Medusa e não vacilar, enfrentar a situação com consciência e não deixar-se transformar em uma pedra, para quem tanto faz o que acontece no cenário político nacional.

Atualização: Para quem quiser fazer alguma coisa pode assinar a petição para tirar Renan Calheiros da presidência do Senado.

3 Comentários


  1. Este congresso nosso,virou uma verdadeira safadeza,todos perderam a vergonha e a moral,pricipalmente o senado,não acredito mais no que se diz representante do povo os politicos do nosso Brasil,não temos mais oposições,tudo virou igual,que vergonha.

    Responder

  2. Hitler não era mau sozinho o povo alemão ajudou, Saddan não era mau sozinho o povo iraquiano ajudou, cada povo tem o governo que merece, os políticos são a cara do brasil, chega de tentar nos enganar, nós somos um povo corrupto.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.