Eike Batista não é um exemplo para os novos empreendedores

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Eike Batista

Já passou a época em que o Brasil era um país de futuro, em que tudo era apenas sonho. O Brasil é o país do agora, e um dos motivos dessa mudança são os novos empreendedores que tem inovado cada vez mais.

E para esses novos empreendedores é importante ter uma figura de empresário competente e que possa incentiva-los a criar seu negócio. Um desses exemplos poderia ser o bilionário Eike Batista, porém ele não pode ser considerado como um exemplo.

Não que Eike (fala-se Aiqui) seja um mal empresário, não é isso, só que ele não é um exemplo para quem está se aventurando nesse mundo. Principalmente por que ele teve oportunidades que outros não dispõem. Primeiramente ele é filho de Eliezer Batista da Silva, ex-presidente da Companhia Vale do Rio Doce e ex-ministro de Minas e Energia.

No início da adolescência teve a oportunidade de ir morar no exterior por causa da carreira profissional do pai, morou em Genebra (Suíça), Düsseldorf (Alemanha) e Bruxelas (Bélgica). Devido a isso aprendeu cinco idiomas: português, alemão, inglês, francês e espanhol.

Aos 18 anos, já de volta ao Brasil, começou a vender apólices de seguro de porta em porta na cidade para garantir sua renda pessoal e manter-se de forma independente no exterior, mas é óbvio que o pessoal da apólice de seguro sabia quem era o pai de Eike, e ele também conhecia muita gente por causa de seu pai.

No início dos anos 80 passou a se dedicar ao comércio de ouro e diamantes, que certamente teve o financiamento de alguém para que pudesse começar seu “pequeno negócio”.

Por esses motivos ele não é exemplo de um empreendedor que começou do nada, pois ele teve oportunidades que muitos empreendedores nunca terão, e que se quiserem chegar a ser um bilionário, assim como Eike, terão que trabalhar ainda mais.

Mas nem tudo é ruim, é por isso que Eike pode sim ser exemplo, mas somente para os empresários que já conseguiram alguma coisa, e não para os que estão começando. Primeiramente Eike poderia ser um filhinho de papai, assim como seu filho Thor, mas decidiu que não, e resolveu mesmo sendo rico ir atrás dos seus sonhos e fazer sua própria fortuna, sem depender diretamente do pai. Além disso, também nunca se acomodou quando conseguiu milhões, batalhou e foi atrás de bilhões. Por isso Eike é exemplo sim, mas para os empresários já estabelecidos.

Com informações da Wikipédia.

15 Comentários


  1. Gostei da maneira que falou sobre Eike…

    Mas a vida é feita de oportunidades… Ele aproveitou as dele!

    Então é por isso que ele tá limpando o rabo com dinheiro agora!

    Responder

    1. Carlos,
      É justamente essa a questão, as oportunidades que ele teve a maioria das pessoas nunca vai ter, principalmente os novos empreendedores. Mas por ter aproveitado sua oportunidade é por isso que ele continua sendo um exemplo para os empresários que já conseguiram alguma coisa.

      Responder

  2. Sempre nasce um filho ou casa se com uma vagaba pra acabar com tudo. Será que a fortuna dura mais de uma geração?

    Responder

    1. Albert,
      Acho que Eike não irá passar o comando da empresa para nenhum de seus filhos, ela não será uma empresa familiar. Porque Thor não tem condições de administrar, e o outro filho Olin, parece não se interessar por negócios.

      Responder

  3. Pensei que o Eike tinha deixado de ser exemplo por ter acobertado o crime de atropelamento provocado pelo filho dele…

    Responder

  4. Sou inteiramente a favor do Eike Batista, ele pelo menos demonstrou a vontade de fazer o Brasil um país de mais credibilidade e sustentabilidade, investindo em muito óleo é claro, é o que dava grana rápido, mas ainda sustentava a vontade de resgatar nossos bens naturais e queria incentivar os bolhonários a fazer isso, a gente tem potencial pra isso, essa semana eu li algo sobre Elen/Olen Musk, algo assim, e o cara pira nisso, a referencia pra ele no artigo era o Tony Stark da vida real, sfdr, mas enfim, achei loucura. Outra vez eu li sobre um galego maconheiro maluco que não me lembro o nome agora, mas enfim, o cara também é foda.
    Em suma, o planeta precisa urgente de ideias sustentáveis fodas.

    Responder

    1. Nunca foi admirável um homem que construiu sua fortuna as custas do povo brasileiro com a PRIVATARIA TUCANA.
      Antes do governo FHC Eike Batista era apenas o marido da Luma de Oliveira.

      Responder

  5. Eike é filho de Eliezer Batista, ex-ministro de minas e energia durante o governo militar e um dos maiores ladrões daquela época. Bom lembrar que ele vendeu toda a reserva de manganês brasileiro pra máfia italiana em NY, numa transação feita fora do porto. Eike é péssimo investidor, tendo perdido mais de 1 bilhão ano passado em cerca de uma semana. Ganhou a Vale do Rio Doce numa concessão ilegal e fraudulenta, presente de campanha de FHC em troca de apoio. Além de FHC, Eike foi também o principal financiador das duas campanhas de Lula e da Dilma. Por isso, ele paga a mesma quantia de imposto de renda de quem recebe R8 mil por mês (e o imposto sobre grandes fortunas previsto na Constituição não é posto em discussão no Congresso). Por fim, quase foi preso na Operação Toque de Midas da PF. Não passa de um ladrão ordinário.

    Responder

  6. O cara é um tremendo empreendedor, investiu bilhões no país. Poderia ser um “filhinho de papai” fazedor de m..erda.
    Parabéns Eike!!! Voce é o cara!!!

    Responder

  7. Este cara não aproveitou as oportunidades, ele sempre teve tráfico de influências em suas mãos. Deram-lhe o mapa da mina nas mãos. Além disso tem o BNDS que financia seus investimentos de milhões com a menor taxa de juros a longo prazo, e se seus empreendimentos têm prejuízo, não fique com pena, ou coisa assim como “coitadinho”.Grandes empresários jamais amargam prejuízo em seus empreendimentos empresariais, todo prejuízo é oferecido ao imposto de renda, e quem no final de tudo isso, paga a conta é você. É, não se engane, os lucros milionários dos empresários neste país, não divididos, mas dividem os prejuízos e, quem acaba no final pagando a conta? O povo. Se você acha que não, é mais simples continuar admirando os bilionários deste país e achar que servem de referência aos pequenos empreendedores deste país,pessoas muito humildes que nunca tiveram o mapa da mina em mãos e que não sabem o que é tráfico de influência, é uma questão de conceito.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.