As palavras que usamos dizem muito sobre nossa personalidade

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Pessoas conversando

De acordo com o psicólogo James W. Pennebaker, investigador da Universidade do Texas (EUA), o uso que fazemos das palavras, tanto da linguagem oral quanto da escrita, diz muito mais sobre nosso estado psicológico do que o conteúdo das mesmas.

O estudo é do final do ano passado, e nós já colocamos outro estudo do mesmo pesquisador, quando falamos que os casais com bom relacionamento costumavam usar o mesmo tipo de palavras.

Agora, segundo Pennebaker, a chave está nos pronomes, preposições e artigos. Ainda que não aparente conteúdo, eles somam metade das palavras que usamos no dia a dia e são um indicador para prestarmos atenção.

Pennebaker observou ainda que as pessoas que mentem quase nunca utilizam o pronome “eu”, uma dica que serve para detectar mentiras com 67% de acerto.

Pelo contrário, as pessoas depressivas abusam do pronome “eu”. E mais, as estatísticas mostram que os suicidas, antes de deixar a vida tinham utilizados em suas cartas palavras como “eu”, “meu”, “me” e “a mim” o dobro do habitual, e poucas ou nenhuma vez o pronome “nós”.

Noutro estudo ele já tinha demonstrado que os casais que mais empregam as palavras “eu” e “nós” resolvem melhor seus problemas do que as pessoas que usam as palavras “tu” e “você”.

Com informações do Muy Interesante, e valeu a minha professora de espanhol por ter me mostrado esse texto através de uma prova.

4 Comentários


  1. Muito legal o post.E para o Marco Damazio…não leu pq no minimo vc é um analfabeto que só assiste Big Brother.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.