Foram os loucos que mudaram o mundo

Tempo de leitura: 2 minutos

Albert Einstein

Entenda como louco não aquele que é dito clinicamente como louco, mas sim aquele que é considerado louco por ter uma enorme extravagância.

Essas pessoas são consideradas loucas por pensarem a frente dos outros. Elas desejam quebras tabus, regras preestabelecidas e outras definições que fazem com que a revolução não aconteça.

Perceba que muitas das coisas que temos hoje um dia já foram consideradas coisas de louco. Quem um dia imaginária que poderíamos fazer cirurgia no coração, ou que quase todo mundo fosse ter um computador, ou até um telefone celular, já que na época as pessoas já tinham um telefone em casa.

Seria loucura dizer que a terra era redonda, ou que o sol estava no meio da nossa galáxia. Ou até dizer que as mulheres poderiam fazer algo além de cuidar da casa e dos filhos.

Hoje essas coisas parecem muito comuns, mas na época que os pioneiros tiveram essas ideias foram chamados de loucos, alguns foram mortos, outros tiveram que negar o que estavam dizendo.

O que desejo mostrar é que são esses loucos que fazem o nosso mundo valer a pena, são eles que proporcionam alegrias para nós. Até mesmo na internet, quem é que imaginária nos primórdios da internet que alguém conseguiria sobreviver somente trabalhando nela, hoje sabemos que são muitas pessoas. Ou que seria possível ir parar na TV através de um simples vídeo.

Apesar de haver existido diversos loucos, muitos não tiveram a oportunidade de se tornar revolucionários, alguns porque morreram antes desse dia chegar, outros porque desistiram de suas ideias na primeira vez que foram chamados de loucos, e quantos desses não existem até hoje.

Então apesar de tudo, de todos que dizem que aquela ideia é louca, alguns loucos persistem e se tornam gênios. Então da próxima vez que ver alguém sendo chamado de louco por causa de uma ideia, lembre-se que foram os loucos que mudaram o mundo.

Meus agradecimentos a Albert Einstein, Isaac Newton, Galileu Galileu, Steve Wozniak e Steve Jobs, Santos Dumont, Tim Berners-Lee, Larry Page e Sergey Brin, Jorn Barger, entre muitos outros.

5 Comentários


  1. Poucos dos cientistas que você citou são realmente merecedores de ser considerados gênios.

    Responder

  2. Poucos dos cientistas que você citou são realmente merecedores de ser considerados gênios.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.