Centenário do "Rei do Baião"

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Centenário Luiz Gonzaga

Luiz Gonzaga do Nascimento: (Exu, 13/12/1912 – 02/08/1989), foi um compositor popular brasileiro, conhecido como o Rei do Baião.

Foi uma das mais completas, importantes e inventivas figuras da música popular brasileira. Cantando acompanhado de sua sanfona, zabumba e triângulo, levou alegria nas festas juninas e dos forrós pé-de-serra. Do sertão nordestino ao resto do país, numa época em que a maioria das pessoas desconhecia o baião, o xote e o xaxado. Admirado por grandes músicos, como Dorival Caymi, Gilberto Gil, Raul Seixas, Caetano Veloso, entre outros, o genial instrumentista e sofisticado inventor de melodia e harmonias, ganhou notoriedade com as antológicas canções Baião (1946), Asa Branca (1947), Siridó (1948), Juazeiro (1948), Qui Nem Jiló (1949) e Baião de Dois (1950). (Fonte: Wikipédia)

“Lua”: Primeiro Apelido
Por ter um rosto arredondado e um largo sorriso, Luiz Gonzaga ganhou de Dino, um violista da época, o apelido de Lua – que foi amplamente divulgado por César Alencar e Paulo Gracindo.

Da cabeça aos pés
Foi vendo uma apresentação do catarinense Pedro Raimundo, que se vestia com bombachas, que Gonzagão passou a aderir trajes nordestinos em suas apresentações. Sua marca era o chapéu de couro.

Herdeiros
Dentre as diversas biografias de Luiz Gonzaga, existe uma lacuna sobre a paternidade de Luiz Gonzaga do Nascimento Junior, o Gonzaguinha. Muitos afirmam que quando o compositor conheceu a cantora Odáleia Guedes, ela já tinha o menino e o músico apenas o registrou com seu nome.

Outros descartam essa hipótese, analisando a clara imagem do homem nordestino, cheio de padrões conservadores, de que dificilmente assumiria um filho de outro e ainda lhe daria o sobrenome. Gonzaguinha faleceu tragicamente num acidente de carro. Apesar das suspeitas, os herdeiros não fizeram questão de realizar um exame de DNA.

No Cinema
Sua música “Asa Branca” foi cantada por Carmen Miranda no filme “Romance Carioca” – Nancy Goes To Rio, em título original, dirigido por Robert Z. Leonard.

Em memória
A música “Morte do Vaqueiro” foi feita em homenagem ao primo de Luiz Gonzaga, Raimundo Jacó, que era vaqueiro e foi assassinado em 1954. A canção deu origem a tradicional Missa do Vaqueiro, que acontece todo ano em Pernambuco.

Luiz Gonzaga

Texto por Marcos Wagner.

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.