Frases não tão filosóficas #11

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Um bom terreno

Chegamos a versão de número 11. Número que foi utilizado por diversos bons jogadores de futebol, como Mané Garrincha, Romário, Rivellino, Denilson, Cafú, Rivaldo, Robinho, Toninho Cerezo, Ronaldinho Gaúcho, entre outros.

Mas esse número não será consagrado aqui, principalmente por que estamos falando da série Frases Não Tão Filosóficas. Aliás, o que havia de se esperar.

A pressa é inimiga da conexão.

A escola simplesmente é um oceano, onde os professores navegam e os alunos boiam.

Pareço inteligente, mas já tentei compreender o amor.

Na estrada da vida, se eu parar… alguém me atropela.

Foi bom enquanto durou. E será bem melhor quando acabar.

A diferença entre o Bill Gates e o Batman, é que o Batman consegue derrotar o Pinguim.

A morte não é uma viagem interminável rumo ao nada. O nome disso é TV aos domingos. A morte é outra coisa.

A vida é curta demais para viver de salada.

Quem se acha, se perde.

Estou ficando velho depois de doido.

Tudo volta, menos as canetas que emprestamos na escola.

Não almocei pensando em você, não jantei pensando em você. Agora não consigo dormir, porque estou com fome.

Eu era tão feio, que quando brincava de esconde-esconde ninguém me procurava.

Friendzone deveria ser um status de relacionamento no Facebook.

Antigamente as mulheres iam ao banheiro para fazer as necessidades e retocar a maquiagem, hoje elas vão para tirar fotos.

Tá certo que Deus escreve certo por linhas tortas, mas as linhas precisavam ser tão tortas assim?

Tá tão calor que eu falo com mulheres bonitas só pra elas me darem um gelo.

A vida é aquele primo que pega o controle do videogame com a mão engordurada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.