Com braço forte!

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Brasil, eis teu povo que sofre.

Acorda, Brasil!

Tornou-se cada vez mais frequente a ocorrência de fatos que fazem dos brasileiros verdadeiros batalhadores. Tais acontecimentos muitas vezes impõe ao brasileiro o triste e pesado fardo de quem nas costas carrega a bandeira da nação com orgulho, sem por quase nada ser recompensado. A realidade nacional é, de fato, instrumento de trabalho de muitos homens, rotina de muitas mulheres e cobertor de muitas crianças.

Por outro lado, a vida de prestígios e benefícios enquadra-se na realidade confortável das elites da população e do governo. O motivo é simples: 37% (trinta e sete porcento) da economia brasileira baseia-se nos impostos pagos por quem nada vê mudar. Além disso, recentes pesquisas revelam que o Brasil apresenta uma das maiores cargas tributárias do planeta.

Mas tem um problema ainda mais preocupante. Ao longo dos últimos anos, as disparidades na renda familiar foram agravadas pelo desemprego, que constrói a realidade de um quinto da população nacional. A falta de valorização do salário mínimo, as altas taxas de pobreza e desemprego e as condições de trabalho e vida são apenas alguns dos desafios do Brasil.

O povo brasileiro ao longo do tempo construiu sua potente figura e a capacidade de sobreviver às pedradas e aos atos de desprezo dos quais sempre foi vítima. Quem conhece literatura sabe que quer seja o sertanejo de Euclides, quer seja o índio de Alencar; todos merecem ser chamados de verdadeiros heróis, já que vivem a ignorar a realidade aparente e a aguardar o momento de olhar para o Brasil e dele sentir orgulho.

Brasil

Brasil, eis teu povo que espera…

Texto por Rafael Fernandes.

2 Comentários


  1. Estes impostos acabam com a população brasileira, se não fosse eles os brasileiros seriam mais ricos. É por isso que eu me mudei para os EUA, aqui as coisas são bem diferentes, mas é melhor de se viver.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.