Um policial está errado ao salvar a vida de um inocente?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Há quem diga que sim.

Assaltante faz refém em Garanhuns

Este caso aconteceu na cidade de Garanhuns, Pernambuco, a 228 km da capital Recife. A tentativa de assalto passou no Jornal Nacional. O assaltante manteve a refém durante cerca de duas horas.

Mas não é exatamente sobre a tentativa de assalto, e sim sobre o que querem fazer com o policial. De fato, o policial que atirou no assaltante agiu certo, ele salvou a vida da atendente que poderia ter morrido, ou ter ficado com uma grave sequela. Mas há quem diga que o policial não deveria ter atirado pra matar, deveria ter atirado só pra derrubar o assaltante, inclusive querem fazer uma passeata contra o policial, dizendo que o que ele fez foi contra os direitos humanos.

Vocês sabem que eu gosto de dar a minha opinião nos meus artigos, então esse não poderia ser diferente. Primeiro, se o policial não tivesse atirado, a refém poderia ter morrido, e as pessoas diriam que a polícia não fez nada pra salva-la, e se ele não atira pra matar, como o vídeo já diz o policial não é um atirador de elite, e dificilmente ele conseguiria um tiro que fosse suficiente pra derrubar sem matar.

Então o policial agiu certo, pois se esse bandido fosse para a prisão, talvez passasse 4 ou 6 anos na cadeia (se ele completa-se um terço da pena, e fosse um “bom menino”), e depois saísse, e viesse a cometer novos crimes, talvez matasse outras pessoas, ou até o policial que atirou nele pra derrubar. Ah, é bom relatar também, que logo após o policial ter atirado no assaltante, os outros policias vão pra cima do policial e saem correndo, numa tentativa de proteger a identidade do policial.

Que essas pessoas que querem fazer a passeata se conscientizem, e se a atendente da farmácia fosse sua filha, sua mãe, sua irmã ou até sua melhor amiga, será que ela preferiria ver o ladrão ou a atendente morta? Pense nisso.

14 Comentários


  1. Belo texto Luciano, eu vi no JN, mas passou bem rápido, mau deu pra ver, mas no seu blog eu pude ver toda a história, e ainda ver um texto maravilhoso desse, mas eu concordo com você, o policial fez o certo.

    Responder

  2. Luciano Junior,
    Eu tambem tenho um blog, muito bom o post parabens, não quero te engomodar mas onde voçê comprou o dominio .com do seu blog e por quanto foi? Agradeço Antecipadamente!!!

    Responder

  3. Cara, parabéns pelo texto.

    Mas discordo totalmente de sua colocação, se o policial agiu de forma correta por que o Brasil não adota a pena de morte?

    pense a respeito, todos tem direito a vida isso é assegurado pela CF/88, sim ele estava colocando a integridade de outra pessoa em risco, mas isso da direito de você matar uma pessoa? pense se ele não iria atirar? ele estaria vivo, o direito Brasileiro adota um sistema que todos podem ter uma segunda chance e o preso pode sim voltar a sociedade e se tornar um humano social novamente isso que o direito brasileiro adota.

    claro que o sistema carcerário (todos sabem) não está cumprindo com o papel de socialização do preso, mas ai eu pergunto, a culpa é do preso ou do estado?

    só uma colocação.

    mas parabéns pelo post.

    Responder

  4. O Despachado,
    Cada um tem o direito de se expressar. Eu não estou defedendo a pena de morte, mas naquele momento era a vida de um inocente que estava em risco, temos que pensar qual é a vida que valia mais, a do bandido ou a do inocente.

    Responder

  5. Não existe vida que vale mais do que a outra, todos sem descriminação tem o mesmo direito.

    inocente ou não todos tem direito.

    mas claro respeito sua posição, e acho muito interessante você postar fatos desse tipo, pois a sociedade só evolui com discuções, pois isso faz com que refletimos e abrimos nossas mentes para algo novo e correto.

    🙂

    ganhou um leitor diário.

    Responder

  6. 'O despachado'
    hipocrisia…
    muito bonito você citar a Constituição, mas lhe garanto que se fosse sua mãe em poder de um assaltante sofrendo risco de morte você aplaudiria de pé a ação da polícia.

    Responder

  7. Ok, com certeza, mas nem por isso deve matar uma pessoa, qual o crime que ele estava cometendo?

    ele muito bem poderia desistir de atirar na pessoa, o policial poderia dar um tiro em outro lugar que não fosse fatal.

    só esse pensamento que tudo deve virar em sangue de bandido é muito antigo, se o senhor gosta disso vai para o Iraque ou paises que adotem a forca ou algo desse tipo.
    o que não podemos e retroceder ao tempo do olho por olho dente por dente, pq ai até seu direito de vida não vai ser assegurado.

    Responder

  8. Caramba, fico pasmo. Esse despachado é muito idiota. Em QUALQUER PAÍS CIVILIZADO o bandido teria sido morto. A sociedade é baseada no binomio direitos e deveres, se o SAFADO quebra as leis e coloca a vida de uma inocente em risco o direito deve defendê-la assim como a ordem social estabelecida. Foi legitima defesa. Protegeu-se o inocente contra aquele que rompeu com a sociedade. BANDIDO BOM É BANDIDO MORTO

    Responder

  9. Como o próprio texto diz, o policial não era atirador de elite, então teria sido bastante dificil (para não dizer impossível) que ele tivesse atirado para derrubar e como já tem no texto também, cumprindo 1/3 de sua pena e parecendo ser um bom rapaz, ele seria solto e poderia ir atrás do homem que fez com que ele fosse preso, eu não concordo com a pena de morte também e não acho uma boa coisa um ser humano matando outro indivíduo, mas “O despachado”, você deveria pensar melhor no que diz. você disse que não existe uma vida que vale a outra, mas coloque-se no lugar de uma pessoa próxima a vitima, ou mesmo no lugar do policial (que firmo novamente, não era atirador de elite), tendo consciencia que não conseguiria atirar para derrubar, o que você teria feito? esperado que um outro policial tomasse a decisão por você, ou esperado uma intervenção divina para que o bandido se arrependesse e desistisse do que estava fazendo?
    eu parabenizo o policial pela sua atitude, e acho sinceramente que estas pessoas que farão (ou não) a passeata são uma cambada de sem noção.

    Mas oq podemos fazer né… nada, ABSOLUTAMENTE nada satisfaz a todos, e nunca satisfará!

    Parabéns pelo post Luciano.

    Responder

  10. Todos tem direito a uma segunda chance, EXCETO quando uma pessoa esta retirando o direito de outra a esta segunda chance. Ou seja: não era o policial que estava tirando esta chance, e sim do bandido que iria tirar uma futura segunda chance da atendente da farmácia.

    Responder

  11. Esse O Despachado, tinha que ser despachado pra Marte e ficar lá, junto com todos os presos do sistema carcerário, pra ele curtir umas “férias” .
    Cara mais idiota, demagogo sem noção …

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.